terça-feira, 8 de junho de 2010

OS TESOUROS DE DISNEY

Desde a mais remota antiguidade os homens tem se empenhado por encontrar ou possuir os maravilhosos tesouros acumulados por grandes personalidades, ou nações. Muitos dedicaram a própria vida nestas aventuras e ficaram pelo caminho sem nada encontrar. Tesouros eram guardados a sete chaves, escondidos, ocultados visando a proteção contra a ação de ladrões, nações inimigas ou simplesmente, de caçadores de tesouros como são chamados alguns. O antigo Egito e suas pirâmides com as tumbas dos Faraós recheadas de tesouros, com artefatos de ouro, colares, cetros e muito luxo.
Busto de Alexandre O Grande.
A Grécia que no esplendor do império de Alexandre – O Grande, acumulou riquezas e tesouros sem igual, até então. Roma e um império de grandes conquistas, levando a civilização ao mundo, e tirando dele todo o metal precioso que encontrava pelo caminho. Isso sem falar dos povos pré-colombianos (Maias, Astecas e Incas) que recheavam seus templos com máscaras e ídolos de ouro.
Pérolas na polinésia, dobrões de ouro nos galeões espanhóis, prata nas minas da América, produtos de pilhagem de Piratas e Vikings, e até o grandioso tesouro de Salomão, vindo de suas lendárias minas. Da pedra filosofal, ao cálice de ouro, muitas lendas e mistérios envolvem esse fantástico “mundo dos tesouros”, e nos quadrinhos Disney não é diferente, pois são várias as histórias que narram verdadeiras caças ao tesouro e viagens ao redor do globo em busca de riquezas.
Nos gibis do Tio Patinhas, viajamos muitas vezes em busca de tesouros, seguindo mapas, traçando rotas pelos sete mares, indo ao espaço e às profundezas do oceano e nos desertos mais inóspitos. Nestas aventuras encontramos todo tipo de perigo, e situações engraçadas que nos fazem “sentir o gostinho” de por a “mão nesta grana toda”.
Em muitas aventuras do Mickey (mais antigas, é claro), também temos a busca de ídolos de civilizações passadas, enigmas envolvendo tesouros e mistérios de lugares exóticos. O Donald é outro que sempre se aventura em busca destas preciosidades, e que muitas vezes no final, não fica com nada, ou com uma parcela muito pequena.
Gosto, particularmente, quando o Donald se dá bem no final das histórias, e com muita grana também, mas é raro. Gosto quando o Pateta faz uma faxina no sótão e encontra algum álbum de família ou qualquer “badulaque” que levam nossos amigos em busca de tesouros. E as viagens malucas que eles fazem: avião do Patinhas em precárias condições (pra economizar, é claro), ou no lombo de lhamas pelos Andes, de balão pelos quatro cantos do mundo, em camelos pelo deserto, nas espaçonaves caseiras do Pardal e em todo tipo de embarcação ou meio de transporte. O que não falta é imaginação na mente dos “roteiristas” e coragem na ação dos personagens. Aprendemos muito nas histórias Disney, pois muitos de nós vimos pela primeira vez alguém falar de: maias, astecas, pirâmides, lhamas, vikings e etc... nas historinhas de Carl Barks, de Don Rosa ou nas histórias Disney em geral. Gibi também é cultura, não podemos nos esquecer disto, e ensinar para as gerações futuras. Na série de televisão “*Duck Tales*” também podemos ver tesouros incríveis, e todo o sacrifício de nossos heróis patos em busca destas riquezas. Parece que o Tio Patinhas tem mesmo “faro” para ouro, ele consegue encontrar o cobiçado metal em toda parte do mundo. Contando sempre com a ajuda dos sobrinhos e amigos, Tio Patinhas e a turma agradam sempre nas suas histórias em busca de aventuras.
Desde a moedinha número um do Patinhas, que para ele é um precioso tesouro, até a fantástica caverna de “A Ilha do Tesouro” que vimos no segundo volume dos “Clássicos da Literatura”, e em todo tempo e lugar, os “tesouros de Disney” tem atiçado a cobiça de ávidos caçadores no mundo dos personagens Disney, e proporcionado momentos de grande alegria e descontração aos muitos fãs do maravilhoso “universo Disney”. Fonte: Texto de Paulo Gibi (Colaborador do Blog Universo Disney), Wikipédia e Classicos da Literatura – volume 2

3 comentários:

Fabiano disse...

Olá, tudo bem? É o que eu sempre digo: dava para fazer belos curtas para TV com essas historias que lemos nos gibis.
Parabéns por este post, parece ate que fui eu que escrevi (olha! pretensioso nada eu, hein...rsrsrs...). Mas justifico: é que a narrativa está um pouco diferente, mas com certeza eu não tenho nem de perto toda essa bagagem cultural que voce expos.
Mas, parabéns! Até a próxima!
FabianoCaldeira.

Matheu$ Guarany disse...

Eu, particularmente, adoro as histórias de caça ao tesouro, principalmente as de Barks e Rosa, que sempre tme mais detalhes, e são mais realistas, pois eles pesquisavam fundo sobre o tema e mandavam bala!
Excelente post, Ludy e Paulo!
Abçs.

Paulo Gibi disse...

Essas histórias aom aventuras em busca de tesouros, são mesmo muito legais. Parece que a gente viaja o mundo com os personagens. Paulo

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails