segunda-feira, 7 de junho de 2010

Série: As Favoritas de Carl Barks (de 1940 a 1960)

Desde que o nome Carl Barks "tornou-se conhecido por seus fãs por suas histórias em quadrinhos" , e mesmo antes. Seus fãs discutem quais das suas histórias foram as melhores. Inúmeras sugestões já foram apresentadas em blogs, revistas e em inúmeros fóruns, principalmente nos Estados Unidos. É justo dizer que se qualquer fã for nomear as suas 10 histórias preferidas em ordem crescente a lista será bem diferente da lista de outro fã. Isto não é surpreendente, realmente, porque como você definiria o que é o melhor? É a melhor história com um enredo brilhante, um diálogo inteligente, locais interessantes, ângulo social, cenas quase cinematográficas, com belos enquadramentos, close-ups, atmosfera correta condizente com a história, boa qualidade técnica? Sim, tudo isso e muito mais, e cada pessoa tem seu próprio modo e maneira de ver e sentir. A palavra seria cada um tem suas...idiossincrasias.
Durante a maior parte das entrevistas que Carl Barks deu, e em muitas das cartas que ele respondeu. Dá pra perceber que ele tinha uma série de histórias que eram suas favoritas. Pode-se dizer que elas eram suas melhores histórias. Hoje vou abordar duas das preferida de Barks nos anos 40.

FC0159 Ghost of the Grotto - 1947

Sinopse: Donald e os sobrinhos embarcaram numa nova aventura, eles alugaram um barco e estão apanhando algas marinhas ao redor das ilhas das Índias Ocidentais...e acabam presos em um recife de coral com um velho galeão espanhol. Mas eles não estão sozinhos no lugar. O recife também é habitado por alguém que usa uma antiga armadura. Comentários: Barks trabalhou muito nesta história e com tanta dedicação que não é nenhuma novidade que tenha gostado muito do resultado. É interessante saber que era a história favorita de sua mulher Gare.
Comentários de Barks: Eu estava apenas tentando descobrir alguma coisa que Donald pudesse fazer, e a primeira ideia que tive foi com barcos. Eu pensei em Donald e barcos a vela e me surgiu uma história com um potencial de dez páginas. Algo com coleta de algas marinhas, para vender posteriormente, que me daria um monte de gags com barcos.

No Brasil essa história foi lançada com o título (O Fantasma da Caverna),nas seguintes edições:

Festival Walt Disney 1 (1954) O Fantasma Da Caverna [12 pág.]

Almanaque Disney 4 (1971) idem

Seleção Disney 8 (1986) idem

$.O.$. Titanic 1 (1998) idem

O Melhor da Disney 10 (2005) idem

Anos 1940.
W OS 223-02 Lost in the Andes - 1949

Sinopse: Por acidente, zelador Donald no Museu Patópolis descobre que uma pedra quadrada do Peru na verdade é um ovo. Ele é imediatamente enviado para obter mais ... ele e os sobrinhos vão atrás da fonte desses ovos quadrados (galinhas quadradas). Em meio a busca, os patos se deparam com a cidade de quadradópolis, um lugar onde fazer algo redondo é crime.

Comentários: A ideia principal do uso de ovos quadrados realmente não foi uma invenção de Barks. Ovos quadrados tinham sido uma brincadeira (uma especie de anedota) por muitos anos, e as pessoas falavam sobre a criação de galinhas que botavam ovos quadrados e de como estes eram mais uteis para o armazenamento.

Comentários de Barks: Eu acho que minha melhor história, tecnicamente, é provavelmente a dos ovos quadrados. o ano de 1949, essa foi a época em que eu atingi o ápice nas histórias. Eu não poderia dizer com certeza se esse era o máximo na arte, mas eu lembro que me sentia mais interessado em arte naquele tempo. Quer dizer, eu estava me esforçando mais. Na escolha da história: Barks diz que o cartoon de 1943 "Saludos Amigos" teve alguma influência na sua escolha para fazer uma história Inca. "Esse era um assunto popular e a Disney iria adorar eu ter usado esse local. Naquela época, eles estavam tentando obter acesso na América do Sul para lançar seus filmes. Já haviam perdido todo o mercado europeu durante a guerra.

E a crítica especializada concorda com Barks e considera Perdidos nos Andes um clássico dos quadrinhos.
No Brasil esta história foi lançada com o título: (Perdidos nos Andes)

O Pato Donald 128 e 129 (1954) Perdidos Nos Andes (parte 1) [7 pág.] 128 (parte 2) [8 pág.] 129 (parte 3) [7 pág.] 129 (parte 4) [8 pág.]

Mickey 60 (1957) idem

Tio Patinhas 49 (1969) idem

Pato Donald Especial (1984) 1 (1984) idem

O Pato Donald 2158 (1999) idem

O Melhor da Disney 12 (2005) idem

Fonte: livro sobre Carl Barks em inglês, Inducks Brasil e USA, além de diversos sites sobre Barks em inglês. Também serviram como fonte de pesquisa, às edições: volumes 10 e 12 (O Melhor da Disney - As Obras Completas de Carl Barks).

7 comentários:

daniel disse...

Muito legal esse blog.Reamente são tantas histórias que as preferências mudam.E na sua opinião quais seriam as 10 melhores?
Grande abraço!!!!

Ludy disse...

E aí Daniel. Tudo legal meu camarada. Sabe como surgiu esse post. Surgiu daquela sua pergunta anterior, sobre as histórias mais legais do Barks, e lendo por aí em sites americanos e pesquisando na minha coleção eu consegui captar quais eram as preferidas do Barks nos anos 40, 50 e 60 e eu vou trazer todas aqui em postagens posteriores. Quanto as minhas preferidas, eu teria que sentar com calma e fazer a minha lista. Mas posso te afirmar que Perdido nos Andes está entre elas. Um abraço e eu vou colocar minhas preferidas aqui em breve.

Fabiano disse...

Essa história me lembrou de um ivro que li quando criança "O Pintinho que nasceu quadrado".
Abraços. FabianoCaldeira.

daniel disse...

Tudo bem Ludy.Fico feliz pela idéia de mais um post memorável que você faz.Concordo com voçê,Perdido nos Andes é demais.
Grande abraço!!!!!!

Paulo Gibi disse...

Eu gosto muito de Perdido nos Andes, recentemente eu encontrei num sebo o Tio Patinhas 49, e começa com esta história. É lógico que no OMD a história tem um acabamento melhor, mas eu li de novo no gibi velho, é claro... Paulo

Anônimo disse...

Já que ninguém falou no "Fantasma da Caverna", falamos nós. Eu lembro de ter lido na época em que foi publicado no Almanaque Disney #4 e depois, contei tudo para a Maria. Destaques: primeira história onde surge um dos belos quadros de meia-página do Mestre Barks (o aparecimento do Polvo) e a determinação com que Barks constituiu o Homem da Armadura, alguém capaz de levar até o fim uma missão recebida.
Crabb & Maria

Anônimo disse...

muito legal este blog! eu sou muito fan de barks!
porem eu só tenho 10 volumes da obra de 41!
até hoje eu estou procurando algum sebo que tenha estes volumes mas não estou achando... :(
mas mesmo assim este blog é muito bom!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails