quarta-feira, 2 de junho de 2010

O PATO QUE NUNCA EXISTIU


Estou retornando com esse post (Um tanto modificado) depois de meses, porque, ele tem um significado especial pra mim. Foi uma das primeiras postagens minhas nesse blog que criei para falar do Universo Disney. E essa também é, uma das minhas histórias favoritas, escritas e desenhadas por Don Rosa, chamada: O PATO QUE NUNCA EXISTIU.
E a história começa com o Donald saindo para o trabalho com o peso do mundo em suas costas. Literalmente arrastando sua lancheira pela casa e deixando o rastro de um "sanduba" que ele nunca irá comer.
Donald, ao sair, lembra os sobrinhos que está de aniversário, sem ser levado muito a sério.


Vai ao museu, onde trabalha como faxineiro, tem sua vida transformada ao tropeçar no pedestal que continha uma urna mágica da qual sai um gênio que lhe concede um desejo involuntário de nunca ter nascido.
Donald descobre que o "não nascimento" dele transformou toda a história de vida que ele conhecia e que por "tabela" os leitores Disney também conheciam.

Nessa realidade, PATÓPOLIS é uma cidade fantasma.

O Professor Pardal, outrora um grande, genial e amalucado inventor, é um simples trabalhador rural, agora dono do sítio da Vovó Donalda que vendeu tudo e abandonou o campo.
A Vovó Donalda por sua vez, é secretária da Margarida, que agora é uma milionária infeliz, atriz famosa e escritora de sucesso e dona da antiga Caixa-forte do Tio Patinhas, tranformada em gráfica, para a editar os seus famosos diários.

O Tio Patinhas teve finalmente a sua número 1 roubada pela Maga Patalógika, que fez o seu tão sonhado amuleto e, nessa realidade do "não nascimento do Donald", é a pata mais rica do mundo.



O Tio Patinhas perdeu toda a sua fortuna para o Mac Money. E consequentemente Patópolis entrou em colapso, sem os milhões de patacas em impostos que recolhia do seu cidadão mais rico e ilustre. E essa história toda vai sendo narrada por um Gansolino agora magrinho, segundo ele pelo desemprego, para um Donald cada vez mais perplexo e apavorado.
E o primo Gastão, (sem fotos do Gastão, ele não autorizou o uso de sua imagem num blog de pouca expressão) continua com sua sorte que chega a ser "abjeta" e, detalhe, cuida dos três sobrinhos. HUGUINHO, ZÉZINHO e LUISINHO.

Na história de Don Rosa os três sobrinhos do Donald não tem o charme dos meninos ai de cima não! Eles estão balofos, enormes, glutões, comem sem parar na frente da tv. E agora pasmem: o prefeito da cidade é ninguém menos que um dos Metralhas, mais precisamente o 167 e os outros manos da quadrilha, agora são policiais corruptos que vivem de subornar os empobrecidos moradores de Patópolis.

Depois de ouvir os relatos dos outros personagens no decorrer da trama, Donald desesperado retorna ao museu perseguido de perto pelos "policiais" Metralhas. Ele entra no museu com carro e tudo. E vai em busca da urna mágica. para que o gênio possa desfazer aquele desejo. Mas, na verdade, o gênio lhe concede outro desejo, pois segundo ele, tem direito a um desejo a cada vez que esfregar a urna todo aquele que estiver de aniversário. Donald volta a si e percebe que tudo não passou de um sonho ruim, pois ao tropeçar a urna caiu em sua cabeça fazendo-o desmaiar.
E aí que ele percebe como sua vida é maravilhosa!


E Donald pulando de alegria, grita gargalhando...É claro! foi um sonho, mas aprendi a lição e voltei. Sai correndo em direção ao 313 para voltar para casa. E ao chegar lá mais uma grande emoção o espera. Todos os seu parentes e amigos o esperam com uma festa surpresa de aniversário. Lá estão o Tio Patinhas, Gastão, Margarida, Professor Pardal, Vovó Donalda, Gansolino, Lalá, Lelé e Lilí, e os sobrinhos do Donald, Huguinho, Zézinho e Luisinho, que dizem pra ele às melhores falas desse roteiro e que emociona a todos nós que amamos quadrinhos Disney: "A gente sabe que seus planos nem sempre dão certo, tio. Mas você ainda é o nosso herói! A gente conhece três patinhos que teriam uma infância praticamente vazia sem a presença do Pato Donald". Nesse momento Donald emocionado é festejado por todos os personagens desejando...FELIZ ANIVERSÁRIO AO DONALD PELOS SEUS...75 ANOS.
Nesses 75 anos quantas aventuras, hein Donald? E quantas alegrias para os fãs e colecionadores Disney.

Pra fechar com chave de ouro esse post. Alguns momentos emocionantes dessa maravilhosa HQ de Don Rosa.
Página 8, quadrinho 5: O Pardal mostra o Lampadinha, que está deitado em sua mão com a lâmpada(cabeça) queimada e pergunta ao Donald: Você sabe consertar está coisa? Ele apagou há anos! e o Donald responde com um olhar perplexo e triste: Não ...sinto muito.
Página 12, quadriho 4: Donald totalmente espantado ao ver no que os sobrinhos haviam se transformado "num Universo sem Donald". Balofos, esfomeados, irônicos, mordazes e antipáticos patos obesos.
Página 11, quadrinho 6: Quando Donald pergunta a Gansolino onde pode encontrar o Tio patinhas? E Gansolino responde: Claro! e levanta um velho pano sujo de um barril de lixo e lá está o Tio Patinhas, irreconhecível. Sujo, Rôto, cansado, triste e acabado, roupas em frangalhos, rasgadas e imundas, óculos quebrados e velhos. O nosso herói de tantas e tantas histórinhas fenomenais dormindo no meio do lixo. Um subnutrido mendigo em andrajos, outrora o pato mais rico do mundo. Essa é uma das cenas mais chocantes e emocionantes, na minha humilde opinião de leitor Disney de tantos anos.

Página 17, quadrinho 6: Tio Patinhas diz para o Donald no momento em que estão comemorando se aniversário:Sei que nunca mostrei minha gratidão por sua ajuda ao longo de tantos anos! Mas você significa muito para mim sobrinho. Outro momento marcante na minha concepção de leitor e colecionador de HQs Disney, ouvir o Tio Patinhas dizer isso para o Donald é realmente um momento impar nas histórias Disney. Na mesma página 17, quadrinhos, 8 e 9, quando Donald agradeçe aos sobrinhos pela festa surpresa. Os patinhos respondem; "A gente sabe que seus planos nem sempre dão certo, tio. Mas você ainda é o nosso herói! A gente conhece três patinhos que teriam uma infância praticamente vazia sem a presença do Pato Donald".
E finalmente na página 18. Lógicamente o desejo de Feliz aniversário ao Donald pelos 75 anos encantando os fãs. E para concluir esse post.
Quadrinhos Disney emocionam muito, basta estar disposto e com o coração leve. Quadrinhos Disney deixam lições de vida. E essa história que vimos acima deixa como lição: Que não importa o que aconteça. Podemos estar no fundo do buraco, afogados em dívidas, sofrendo por amor, ou até desempregado e sem perspectivas de futuro. Mas se tivermos nossa família e nossos amigos de fé, nós temos um tesouro incomensurável. Se temos junto ao nosso coração e ao nosso convívio as pessoas que amamos, então pronto, Teremos tudo. Simples assim. Nossos amores nos fortalecem e nos dão a coragem suficiente para enfrentarmos todas as adversidades que irão surgindo no caminho.
Depois disso tudo só me resta ir pescar com o Donald e os trigêmeos no sítio da Vovó Donalda e depois assistir uns vídeos do Donald. E finalmente sexta-feira dia 04 de junho, o aguardado último capítulo da Saga do Tio Patinhas. Até a próxima.



Fonte: Coleção Particular e YouTube.

3 comentários:

Fabiano disse...

Bom dia! Que bom ler seus comentários a respeito dessa história. foi um grande presente para mim poder comprar essa revista e a parte em que ele encontra Tio Patinhas dormindo no lixo foi a mais chocante, mesmo.
Parabéns pela síntese, ficou perfeita.
Abraços. FabianoCaldeira.

Macgaren disse...

Parabéns pelo post Ludy, como disse o Fabiano, realmente a parte do tio Patinhas dormindo no lixo foi marcante..me lembrou aquele episódio de Ducktales onde o Patinhas perde a fortuna e é obrigado a morar na rua..

Sobre seu comentário no meu Blog, essa história realmente parece legal..faz umm post aqui comentando mais ela...

Ludy disse...

Obrigado Fabiano pelo comentário seu blog também está muito bacana.
Ola Mac, que legal ter você por aqui. Vou ler a revista e vou colocar alguma coisa aqui no blog sim. Um abraço amigo e seu blog está entre os meu favorítos.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails