sábado, 19 de junho de 2010

Dumbo 70 anos - Aniversário com edição comemorativa. Parte 1 de 2

Dumbo é um filme de animação de longa-metragem, produzido pela Disney, e baseado em obra de Helen Aberson e Harold Pearl.

É o quarto longa-metragem de animação do estúdio e foi lançado em 23 de outubro de 1941. O personagem principal é Jumbo Jr., um elefante antropomórfico que é cruelmente apelidado de Dumbo (em Inglês, mudos significa tanto "silencioso", como desdenhosamente, "estúpido"). É ridicularizado por suas orelhas muito grandes, mas descobre que pode voar utilizando-os como asas. Seu único amigo é o rato Timóteo, parodiando o medo estereotipado dos elefantes por ratos.
Em 23 de outubro de 2011 a Disney irá comemorar 70 anos de Dumbo, o elefante mais conhecido da animação mundial. E para isso já preparou uma edição comemorativa que já chegou  às lojas brasileiras.
No DVD comemorativo há muitos extras, como cenas excluídas e ainda inéditas, bastidores, entrevista com Walt Disney (que revela ser Dumbo sua história preferida), além de um filme que explica como eram feitos os efeitos sonoros das animações na década de 40.

Walt Disney sempre foi atraído por personagens desajustados. Vários deles são rejeitados por aqueles a quem amam, ou de quem querem ser amigos. Um exemplo é "Dumbo". "The smallest little elephant", o menor entre os pequenos elefantes do mundo, está para completar 70 anos. A animação de outubro de 1941, direção de Ben Sharpsteen, foi feita no galope para tentar recuperar as perdas do estúdio do velho Walt com a extravagância chamada "Fantasia". Lançado um ano antes, o ambicioso projeto foi muito avançado para sua época e fracassou na bilheteria. Para fazer caixa, Disney recorreu ao elefantinho. Com "Dumbo", o estúdio alçou voo de novo.
Os 70 anos de "Dumbo" ganham lançamento especial - um DVD que, além do clássico, traz um monte de extras. Você sabe quem são Peter Docter e Andreas Deja. O diretor de "Up - Altas Aventuras" e o lendário animador fazem comentários em áudio sobre cenas selecionadas do filme. E existem os especiais - "Voando: Por Trás das Câmeras de Dumbo"; "A Magia de Dumbo", "O Design Sonoro de Dumbo". Um regalo - cenas inéditas, incluindo uma música, "Are You a Man or a Mouse?"
Vasculhando no baú da Disney seria possível, talvez, encontrar muito mais cenas inéditas. Afinal, "Dumbo" talvez seja a mais curta das grandes animações do estúdio. Tem apenas 64 minutos, meia hora a menos do que a média dos desenhos longos atuais (e alguns vão além de 90 ou 100 minutos). Essa concisão narrativa é um dos encantos do filme, ao qual especialistas aplicam adjetivos como ''charmoso'' e ''sweetie'' (docinho). Lee Unkrich, diretor de "Toy Story 3" é definitivo - a cena em que Dumbo visita sua mãe enjaulada possui, segundo ele, uma densidade emocional que raros dramas em live action alcançam na história do cinema. Unkrich está certo - e o filme dele também é muito bom.
Dumbo se baseia numa história – de Helen Aberson e Harold Pearl. Dumbo, o menor elefante do mundo, nasce com aquelas orelhas enormes que o transformam em motivo de chacota no circo. Sua mãe, tentando ajudá-lo, provoca tumulto e vai “presa” (é enjaulada). A cena é forte e durante anos foi considerada traumática para crianças dependentes das mães. Hoje as plateias, mesmo infantis, captam melhor seu significado dramático na arquitetura do filme. Para aumentar ainda mais o desespero de Dumbo, ele é designado, pelo dono do circo, para integrar o número dos palhaços, que judiam do pobre elefantinho.
Só que Dumbo, na sua provação, ganha um aliado. O ratinho Timóteo o ajuda a recuperar a autoestima. Dumbo descobre que as orelhas desmesuradas lhe permitem voar. Ele vira a atração do circo, com direito a tratamento especial para si, para a mãe e para Timóteo.
Muito bem contada, a história é emotiva e tem humor. O número antológico é o balé dos elefantes cor-de-rosa. Dumbo vai encantá-lo, e não importa se você tem 8 ou 80 anos.

Curiosidades.
No Brasil, já foram lançadas 3 edições de Dumbo, sendo elas a Primeira edição que era de Comemoração dos 60 ANos do Clássico, e a segunda foi na edição Conte um Conto, que vinha acompanhado de um Livrinho infantil de 30 ou + páginas e sua Lata, e nessa coleção estavam incluidos títulos como: Cinderela, Peter Pan, A Pequena Sereia, Mogli,101 Dálmatas, Procurando Nemo,Toy Store e Monstros S.A. Abaixo cenas do filme com a música de 1941 Baby Mine, no original inglês e também com duas versões em português, uma delas de 1941, época de lançamento da animação.

O filme ganhou um Oscar na categoria melhor trilha sonora e foi indicado na categoria de melhor canção, por Baby Mine. Em 1947, Dumbo recebeu o prêmio de melhor desenho animado no Festival de Cannes. Dumbo era um exercício deliberado de simplicidade e economia para o estúdio Disney, hoje considerado um clássico da animação.

Fonte: O Estado de São Paulo, Gazeta do Sul, Wikipédia e YouTube.

5 comentários:

D@nil.B disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
D@nil.B disse...

Ei, por que você tirou neu banner da lateral deste blog? Ficando lá embaixo a maioria das pessoas não poderão ver, pois elas nem chegam até o final! Assim espero alguma resposta.

Macgaren disse...

Não lembro se assisti Dumbo..e se o fiz foi a muito tempo..devo admitir que nunca fui fã das animações da Disney..Mesmo assim, é um clássico

ótimo Post

Ludy disse...

Fala Dani. Tudo beleza cara. O blog sofreu alteraçãoes no seu layout e realmente tu me chamou a atenção pra um detalhe, dá em baixo a galera talvez não vá. Já modifiquei, dá uma olhada de novo no blog. Um abração.

Ludy disse...

E aí Mac. Obrigado por aparecer ai no blog e deixar seu comentário. Você é sempre bem vindo. Teu blog também é show de bola, muito bom mesmo.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails