quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Pato Donald #2054 e Pato Donald #2376


Dia desses, dando um geral na minha coleção de quadrinhos Disney, me deparei com essa edição aí do lado, que eu já havia lido lá nos anos 90. Essa edição número 2054 saiu no Brasil pela Editora Abril em março de 1995. E vinha com umas histórias bem divertidas.

Segundo o Inducks Brasil (ótima fonte de pequisa para os colecionadores e leitores Disney), a capa é de um de nossos melhores artistas: Euclides K. Miyaura.

A história que abre a revista leva o título de: Candidato ao oscar com, logicamente, Pato Donald. Essa HQ é do Italiano Giorgio Cavazzano com roteiro de Francois Corteggiani.

A segunda história tem o Pardal como protagonista e chama-se: A janela do tempo. Com roteiro de Fabio Michelini e desenhos de Roberto Santillo.

Logo depois temos uma outra história chamada: A um passo da fortuna, tendo como protagonista o Tio Patinhas e o Donald. Uma trama criada por John Kane, com roteiro de Tom Anderson e os desenhos ficam por conta do Vicar.
E finalmente cheguei onde eu desejava.
Essa próxima história é muito doida, chama-se Pancada para o Futuro, roteiro de Frans Hasselaar e Jos Beekman com desenhos de Mau Heymans.
O Donald é aquele personagem Disney que se parece muito com qualquer um de nós. Ele é legal mas também é marrento, azarado e outras vezes tem muita sorte, pretencioso, orgulhoso, sensível, irônico, amigo, inimigo mortal, rancoroso, vingativo, cheio de ira, romântico, zangado. Enfim, o Pato Donald é mais humano que muitos de nós. Lembre-se: apesar de rabugento, ele é um ótimo sujeito e de um grande coração. E cuida de três sobrinhos, Huguinho, Zézinho e Luisinho, filhos de uma de suas irmãs.
Nessa história ele está mais uma vez às voltas com um daqueles subempregos humildes, que ele consegue vez ou outra. Nessa HQ o Donald é um simples aprendiz de descascador de cebolas. A história começa com Donald saindo do trabalho chorando devido a todas aquelas cebolas que ele teve que descascar durante o dia inteiro. Enquanto ele vai em direção ao seu carro seu chefe grita da porta: Vê se chega cedo amanhã, senão...RUA! E para de chorar!
Chegando ao carro, tem uma multa esperando por ele. Está atrazado, vai ao encontro da Margarida praguejando no carro pela multa ganha e também por deixar sua amada esperando.
Ao chegar ao encontro, a pata está brava na frente da casa, encostada no muro. Ele a convida para subir no 313 e mais uma vez o Donald sofre uma decepção, Margarida o despreza pelo cheiro de cebola que ele exala e sai de braços dados com o Gastão, dizendo-lhe que sairá com o Gastão porque ele já tomou banho.
Donald decepcionado com a vida, vai para casa e na chegada, tem o para brisa do 313 atingido por uma bola arremessada pelos sobrinhos que estão jogando baseboll por ali. Irado e com uma varinha na mão, sai correndo atrás dos sobrinhos. Nesse momento encontra o Tio Patinhas que lhe cobra o aluguel que está atrasado três meses e lhe dá um ultimato: se em dois dias não pagar o aluguel, será despejado.
E assim uma coisa vai sucendo outra na vida sem graça, tediosa e muitas vezes triste do nosso herói, que finalmente se rende ao desânimo. Aí começa a semelhança com a história do Pato Donald 2376, Chamada: O Pato que nunca existiu. Essa no meu ponto de vista, uma das melhores histórias Disney que já li. Obra do incrível Don Rosa.
Só pra finalizar com o pato Donald 2054, depois de todos os reveses que o Donald sofre nessa história, ele resolve dar um basta quando ouve do seu inimigo e vizinho Silva a seguinte frase: "Quem nasce tostão, nunca chega a milhão!"
Donald de cabeça baixa, chama os meninos e diz a eles para fazerem as malas pois irão para a casa da Vovó Donalda, que apartir daquele momento ela vai tomar conta dos sobrinhos, porque ele vai sair pelo mundo, pois é um fracassado. É nesse momento que chegando a o sítio da vovó, ao desviar do trator guiado por gansolino que está dormindo à direção, ele bate em uma árvore...Acorda no hospital e descobre lá, que está no futuro e que dormiu trinta longos anos e que não envelheceu devido a técnicas de subcongelamento, segundo o médico que conversa com ele. Também descobre que é o único herdeiro do Tio patinhas que saiu anos atrás para procurar ouro na Sibéria, ganhou o mundo e não mais voltou, deixando um advogado como procurador. Apartir daí Donald assiste a degradação de todos os personagens que eram novos como ele. Encontra o Silva, que agora é um mendigo velho e decrépito, encontra os Metralhas velhos e desdentados e um deles numa cadeira de rodas ainda tentando assaltar uma Caixa-forte vazia, pois naquele futuro não existe mais moedas e cédulas. O Donald já veste até as roupas do Tio patinhas, incluindo a Cartola. Vai à fazenda da vovó, porque segundo o advogado e procurador, ele tem que confiscar o sítio pois a vovó, foi para um asilo e deixou muitas dívidas. Também encontra os sobrinhos já adultos que lhe pedem dinheiro emprestado por estarem desempregados. Donald quer ajudar mas é impedido pelo advogado que diz a ele: O senhor é o dono aqui. mas eu dou as ordens entendeu? Depois disso Donald encontra o primo Gastão andando pela rua de cabeça baixa transformado num mendigo, não é mais aquele sortudo de outrora e Donald diz isso a ele que responde que logo depois que o Donald sumiu começou a desgraça, e diz que esse azar começou assim que se casou. Gastão casado? Com quem? Eu conheço? pergunta o Donald. E recebe a resposta quando chegam na frente da humilde casa do Gastão. Sim com a Margarida que agora tem dois filhos, uma pequena Margarida e um patinho(ou seria um ganso) com a cara do Gastão. Ela o esperava na frente com um roupão, pantufas e bobs nos cabelos(ou seriam penas) xingando o Gastão e o chamando de "malandro". É nesse momento que Donald acorda no hospital novamente e encontra no quarto os sobrinhos e o Gansolino, que dizem a ele que ficou desmaiado por dois dias após o acidente. E o Donald Grita pulando da cama: IUPIIIII! EU ESTAVA SONHANDO! Nesse momento a porta do quarto do hospital se abre e dali mesmo o Tio Patinhas com cara brava grita para o Donald: Ei! e o meu aluguel? Donald sorrindo dá um beijo na face do Tio e diz a ele que está muito feliz por ele não estar na Sibéria.
No Último quadrinho que fecha a história, Donald sai saltitando do quarto, pulando de alegria, enquanto o Tio Patinhas faz um comentário para os sobrinhos que ficam no quarto olhando a cena: Será que a pancada deixou ele bobo? E um dos sobrinhos responde: Ah! ele acordou feliz! o sonho dele deve ter sido ruim, né?
Don Rosa escreveu e desenhou uma história que tem alguns pontos muito similares.
No próximo post falamos dela.

5 comentários:

Matheus Guarany disse...

Bom, o que eu entendi foi que o Donald levou uma PANCADA (PARA O FUTURO), e passou pela JANELA DO TEMPO, e descobriu que no futuro ele será CANDIDATO AO OSCAR e se ganhar, ficará A UM PASSO PARA A FORTUNA! Só não consigo relacionar isso com PD 2376...

Ludy disse...

Na verdade não é essa a relação que eu desejei fazer Matheus, e sim, a similaridade que existe entre duas histórias envolvendo o Donald. Você vais sacar muito rapidamente o que eu disse com o próximo post que eu colocar aqui no blog. Por falar em blog, o seu, chamado:Edição Extra é show. E aquele post que você colocou sobre o Peninha, também é ótimo.

Edição Extra Blog disse...

Ahhhnnnnn, eu até pensei nisso, mas, sei lá, queria ser diferente, heheeheheh....

Ludy disse...

Matheus gostei dessa tua idéia de juntar títulos e transforma-lo em um texto bacana.
Quem sabe podemos fazer isso no futuro. Poderia ficar legal hein?
Abração meu amigo Disney.

Edição Extra Blog disse...

Valeu pelos elogios lá no outro blog Ludy, valeu mesmo, vindo de alguém como vc é mto importante. Acho também que é uma boa ideia a sua de pegar duas histórias onde há alguns pontos de similaridade! POr enquanto seu blog tá show! Esse post tá bem bacana!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails