domingo, 5 de junho de 2011

“WALT DISNEY: VISITA SEUS ESTÚDIOS.... HOJE!!! (Parte 2 de 2 - FINAL)”

Continuando a matéria do mês passado.... que relata uma fictícia visita de Walt Disney aos seus estúdios nos dias de hoje (e que foi publicada na revista MAD): vocês verão a seguir as 3 últimas páginas da sátira em questão e uma análise pessoal sobre as críticas que a revista aborda (ou “joga no ventilador”, se preferirem o termo)!!!
Na página 3.... O Presidente da Disney (Michael Asno) e “guia turístico” de Walt nesse passeio.... mostra como os desenhos Disney são feitos em campos de trabalho forçado na China, com mão-de-obra escrava. É claro que isso é um exagero típico das sátiras da revista, que sempre “aumentam” um pouco as coisas (será? rs).
Na verdade, as empresas de grande porte costumam mesmo contratar mão-de-obra barata (ou “baratíssima” seria mais apropriado falar) em países de 3º mundo, é uma prática corriqueira pra se cortar gastos (ampliando os lucros, é claro). E mesmo que não seja propriamente mão-de-obra “escrava” (como sugere a revista) é fato que os trabalhadores desses países mais pobres são extremamente mal-remunerados e tem seus direitos violados de todas as formas possíveis.
Mas pras grandes empresas isso pouco importa, desde que sua margem de lucro continue alta.... e ainda aproveitam a publicidade gratuita em cima disso: passando ao público a falsa imagem de que estão “ajudando” os países mais pobres e ainda colaborando com a “globalização”. E todo mundo fica feliz vivendo a mesma farsa: é bom pra empresa, é bom pros países de 3º mundo (que recebem capital estrangeiro) e é bom pro público. É o “Teatro da Vida”, rs.
Ainda na mesma página. Asno explica pra Walt que nos dias de hoje sempre tem um “jeitinho” de se faturar mesmo com grandes fracassos de bilheteria. Pois o LIXO produzido pela empresa, sempre pode ser “reciclado” e revendido em outros formatos: como o DVD, por exemplo. Assim mesmo que um filme seja um fiasco nos cinemas, sempre pode acabar comprado ou alugado em DVD, e até mesmo vendido pra emissoras de TV (que costumam comprar qualquer porcaria mesmo).
Dessa forma.... um filme não precisa mais ser um sucesso imediato pra ser comercialmente viável. Até porque, conforme eu falei na 1º parte desta matéria, ainda existem os licenciamentos de produtos: e a produção de “tranqueiras” inspiradas nos desenhos (lancheiras, camisetas, bonecos, etc)!!!
Na pág. 4.... o Presidente Asno explica à Walt o funcionamento e a pilantragem envolvendo a produção de um desenho. 
Walt pergunta qual a ordem de importância nas etapas pra se produzir um desenho animado. E Asno responde: 1º se cria um boneco ou bichinho de pelúcia que seja vendável. 2º se cria um Game baseado nos personagens. 3º toda uma linha de doces e cereais pra serem lançados junto com o produto. E só depois de tudo isso é que vem a produção do desenho animado em si.... ou seja: a qualidade e o roteiro do desenho são o que menos importa.
Em seguida, Walt é apresentado às novas tecnologias de animação feitas em computação gráfica (coisa que não existia no tempo em que Disney era vivo – ou no tempo em que não havia sido descongelado). Asno explica que os desenhos em computação são bem mais baratos e rápidos de serem produzidos.... e todo mundo vai assistir do mesmo jeito, rs (Walt fica pasmo diante de tamanho desprezo e falta de respeito pela arte da animação).
Na 5º e última página da sátira.... Sobram pros filmes produzidos por estúdios pertencentes à Disney. Um deles é o filme “Uma Linda Mulher” (aquele mesmo com a Julia Roberts). 
Ao saber da existência de um filme da Disney sobre a vida de uma prostituta, Walt fica inicialmente chocado e pergunta à Asno: como vocês puderam fazer um filme sobre uma prostituta? Asno responde que não há com o que se preocupar, pois as prostitutas da Disney são honestas, não pegam doenças, não usam drogas, não apanham dos cafetões, e no final ainda se casam com um príncipe encantado: rico e boa-pinta (papel de Richard Gere). Ou seja: nada a ver com a realidade mesmo. Mas Disney lembra à Asno que já existia um filme exatamente igual a esse: “Cinderela”, rs.
No final dessa bizarra jornada.... Walt finalmente conclui:
Asno, você destruiu minha obra. Acabou com o meu padrão de qualidade. Prostituiu minhas criações. E comanda tudo de uma forma imoral que eu jamais aprovaria!!!
E a sátira termina com Asno chutando Disney de volta pra “geladeira”. FIM.
Minha conclusão PESSOAL sobre essa sátira.... eu concordo com tudo que a revista MAD mostrou aí: pois tudo isso é reflexo de como uma grande empresa comandada por “engravatados” pensa e vê o consumidor.... a falta de respeito, a falta de qualidade no produto oferecido, a falta até de humanidade com os profissionais, funcionários e principalmente com o público. Só o que importa é o lucro: enganar, mentir, explorar, plagiar, vender LIXO reciclado... tudo isso faz parte do processo.
Não acho que Walt Disney tenha sido um santo que também não pensava em faturar com as suas criações.... não vejo nada errado em faturar com aquilo que se cria. Mas Walt Disney era acima de tudo um ARTISTA.... ele amava aquilo que fazia, e isso pode ser visto claramente em sua própria obra.
É completamente diferente de um executivo inescrupuloso e sem caráter nenhum que visa apenas faturar em cima dos outros. E é isso que a Disney se tornou: um conglomerado de empresas puramente capitalistas e que não consegue passar ou demonstrar amor ou respeito por aquilo que produz.
Sei que esta matéria pode ter sido desagradável... sei que as sátiras da MAD usam o humor pra fazerem pesadas e ácidas críticas sociais... mas sei também que a verdade incomoda, pois nos faz pensar, nos faz refletir: e ao pensarmos e refletirmos também acabamos saindo do mundinho de faz-de-conta que usamos diariamente como válvula de escape pros problemas da vida real.
Acreditem: eu gosto da Disney (mesmo que não pareça).... mas não posso fechar os olhos pro que ela já foi... e o que se tornou com o tempo!!! Até!!! Leo Radd.


Fonte: Texto de Leo Radd baseado na edição #11 (Mad Especial pela editora Mythos)

15 comentários:

Pablo Gabriel disse...

Finalmente,as imagens ficaram meio pequenas,você tinha prometido pra o mês de maio Ludy.

Ludy disse...

Alô Pablo, se você clicar na imagem ela vai se destacar do texto e vai parar numa página dela e se clicar de novo na imagem ela vai ficar bem grandona... "capito". Quanto ao mês, nem tudo sai como a gente deseja. Eu mesmo queria ser bem rico e ter grana pra comprar edições Disney do mundo todo e poder ajudar hospitais da minha cidade com máquinas sofisticadas que salvassem vidas, recolher crianças abandonadas nas ruas da cidade nem que fosse uma só para dar uma chance a esse ser humano de ser feliz e completo, que é o que deveria acontecer com todas as pessoas no mundo. Mas não sou rico... como você vê nem tudo é como gostaríamos. A postagem em questão não veio em maio mas está ai agora, então aproveite.

sergiokid disse...

Deixa de encher o saco Pablo, poxa. Muito boa a matéria leo e ludy, gostei bastante.

Paulo Gibi disse...

Oi Ludy, oi Léo, achei diferente essa postagem, e estranhei um pouco, é claro. Tenho uma visão lúdica de Walt Disney, e afetuosa até. Não penso na marca Disney, como sinônimo de comércio e exploração, mas como sinal de magia e fantasia para o universo das crianças. Entendo que a matéria serve exatamente para abrir os olhos dos mais ingênuos. É como acordar no dia 25 de dezembro, e descobrir que papai Noel não existe. Por isso não fiz comentários na primeira parte da postagem. Mas, agora resolvi fazer, para dizer que continuo tendo Walt Disney e sua obra, na mais alta estima, e que se as empresas almejam apenas o lucro e não estão nem aí com o público, isso não macula a grandiosa obra de Disney. São coisas distintas a meu ver. Gosto de Disney, dos filmes e animações, dos personagens e dos quadrinhos. Sei que nem tudo são flores nesse caminho, mas, acho que na vida, tudo isso é normal. Cabe a cada um decidir o quanto quer se envolver, e brincar com o mundo encantado de Walt Disney. Abs. Paulo

FabianoCaldeira. disse...

Olá a todos!

Eu li a matéria. Não sei o que comentar, acho que preciso de um tempo para digerir essas informações. Quem sabe amanhã eu já tenho como expressar? Mas parabéns pela sua dedicação. Faz tempo que aguardava essa matéria.

Abraços. Tenham todos uma ótima semana.
FabianoCaldeira.

LEO disse...

Paulo,

a minha visão é mto parecida com a sua nesse caso:

tbm sou um grande admirador da obra de Walt Disney e considero ele um dos artistas mais geniais e criativos de todos os tempos (no mesmo patamar de um Stan lee ou Jack Kirby: idealizadores da MArvel)!!!

só acho q depois da "morte" dele... a empresa perdeu esse caráter emotivo e artístico com q fazia excelentes produções clássicas!!!

falta justamente "paixão" nas produções atuais... coisa q antes até sobrava: visto as fantásticas animações de "Sinfonias Ingênuas" por exemplo!!!

LEO disse...

Eu tenho todos aqueles dvds q saíram aqui da série "Tesouros Disney"....

e confesso q chega a dar uma dor no peito em ver aquelas verdadeiras obras-primas como "Flores e Árvores" e "Mickey e o pé de feijão".... e comparar com o q está sendo feito nos dias de hj:

"Carros" (q mistura elementos de Herbie e transformers) e "Incríveis" (plágio descarado do quarteto fantástico - q inclusive perdeu um processo por plágio movido pela marvel)!!!

é claro q de vez em qdo se acerta... "Toy Story" 1 é um bom exemplo de coisa boa e feita com "paixão" nos dias de hj!!!

mas a grande maioria apenas segue as fórumulas básicas de produção em MASSA e marketing avançado pra faturar nas bilheterias independente da qualidade do q está sendo oferecido ao público!!!

Ahhhh... como eu queria q voltassem a lançar os dvds da série "Tresures" aqui no brasil: são em casos assim, q eu prtefiro olhar pro passado do q contemplar o presente (ou o futuro), rs!!!

FabianoCaldeira. disse...

Bom, li e reli e agora quero deixar minha opinião:

Eu admiro muito o empenho do LÉO em fazer essa matéria, acredito que haja alguma razão forte para isso, para vir em um blog e denegrir os trabalhos mais recentes das produções Disney, até concordo com muita coisa que foi colocada.

Mas eu não gostei da matéria. Desculpem! Sei que estão bravos comigo. Achei que o nosso amigo iria ter um pouco mais de "cuidado" ao colocar as coisas, mas compreendo que não há como se ter cuidado visto que as próprias imagens da MAD falam por si. Então, penso que o zelo para com as palavras chega a ser algo que nulo.

Eu pensava que o Universo Disney era um blog para quem era fã de Disney. O que vi aqui foi uma série de críticas referentes às produções da Disney e justificadas como sendo os trabalhos recentes. Mas daí pergunto: E se só tivéssemos trabalhos de tantos anos atrás? E se tivéssemos trabalhos recentes mas no mesmo estilo de 30 anos atrás? Acho que ficaria meio cansativo, meio defasado, meio que mais do mesmo, ainda que fossem novidades.

O tempo passa e os demais estúdios correram atrás para lançar as novidades. Disney não poderia jamais ficar para trás e seus produtos, embora não nos chame mais a atenção como antigamente, continuam tendo uma qualidade bastante significativa perante os mais novos.

Ainda hoje, olhando algumas crianças de dez ou onze anos conversarem, vejo elas falarem em Monstros S.A, por exemplo, e eu detestei esse filme. Mas elas adoram. Já o filme Procurando Nemo eu gostei muito e elas simplesmente não falam. Então, é muito leviano ficar enumerando coisas ruins das produções dos materiais Disney. O que serve para um não necessariamente serve para outro, mas cabe a nós, os fãs, abrilhantar aquilo que nós gostamos.

O próprio Walt Disney já foi pixado de marchista e preconceituoso devido às suas obras antigas e isso não destruiu o "brio" delas.

Enfim, para concluir, deixa só eu ser claro: se fosse para detonar Disney na própria "casa" da Disney, não precisava ser tão comedido com as palavras porque embora eu tenha percebido sua preocupação na maneira de "como" transmitir essas informações, as imagens não puderam ser outras, então... é isso aí!

É inevitável não ficar bravo comigo, mas espero que me perdoe, LÉO. Não foi com maldade. Em momento algum disse que está errado, apenas não fez muito o gênero de algo que eu esperava - talvez por ser aqui, um lugar onde fala-se bem e estimula-se o consumo de quadrinhos e vídeos Disney; se fosse em um blog TEU, por exemplo, talvez eu aplaudiria porque seria o lugar mais conveniente de acordo com a matéria a qual foi feita com tanto esforço, dedicação e esmero).

Mas o mérito é válido. Parabéns pelo seu empenho, pelas informações e pela prestatividade e mais uma vez peço-lhe desculpas e desculpas também ao demais que podem terem se sentindo agredidos comigo.

FabianoCaldeira.

LEO disse...

Fabiano,

não precisa se desculpar por emitir sua opinião: pois ninguém mais do q eu respeita o direito à livre expressão!!!

na própria matéria eu já reconheci q ela poderia desagradar à alguns (quem sabe até à maioria dos leitores deste blog)!!!

mas o meu estilo de escrever é diferente do seu e tbm do Ludy... pois minha visão das coisas costuma ser + amarga e pessimista mesmo (não só pra Disney qto pras demais séries q eu costumo ler e colecionar): pois simplesmente já ando cansado das mesmas fórmulas e picaretagens de sempre!!!

LEO disse...

"O tempo passa e os demais estúdios correram atrás para lançar as novidades. Disney não poderia jamais ficar para trás"


sim... entendo q a Disney deveria se modernizar e tal:

mas não às custas de roubar e plagiar idéias alheias!!!

o q fizeram em os "Incríveis" foi uma vergonha... roubaram na cara-dura várias idéias dos gibis da MArvel (especialmente o quarteto fantástico - q foi todo plagiado nesse desenho)!!!

faturaram rios de dinheiro com essa porcaria... e tudo às custas de idéias ALHEIAS!!!

a marvel ganhou o processo por plágio.... e a produção dos incríveis teve q mudar inclusive o final do desenho além de pagar uma porcentagem pra Marvel!!!

ou seja: até mesmo a justiça reconheceu q o desenho era plágio... e portanto: roubo de idéias de terceiros!!!

nesse caso, nem chega a ser minha opinião pessoal, e sim: um fato verídico e comprovado, hehe!!!

FabianoCaldeira. disse...

Eu entendi, LÉO. Espero realmente não te-lo ofendido. Considero-o bem justamente por ser autêntico... gosto de pessoas que não tem medo de emitir o que pensam e que são sinceras, mesmo que doa um pouco a outrém. E você é assim, eu acho.

Espero também que certas pessoas não pensem que eu sou o Pablo Gabriel (só me faltava essa...aff...). Não preciso fazer um perfil falso para mostrar meu lado mal para as pessoas. Quem me conhece, sabe muito bem disso.

E cada um é o que é e devemos gostar das pessoas do jeito que elas são. Se elas são bem agradáveis ou pouco agradáveis é porque há motivos que desconhecemos e não nos convém conhecer e nem julgar. Apenas expressar e opinar e as pessoas vão ou não se influenciar pelo que apresentamos a elas.

Só essa que faltava! Acharem que sou o Pablo Gabriel! Bem se vê que as pessoas com tem tenho tanto contato pela Internet não me conhecem mesmo.

Espero estar enganado com isso, mas desde já esclarecendo. Não sou o Pablo Gabriel.

FabianoCaldeira.

LEO disse...

não se preocupe, Fabiano...

eu nunca me ofendo com opiniões contrárias às minhas: pois as diferenças de opinião são justamente o q eu + valorizo no convívio em grupo!!!

a única coisa q realmente me ofende é qdo tentam me impor uma idéia ou opinião... pode reparar q quase todos os barracos em q eu me meti na comunidade do orkut foi pq tentaram me persuadir à aceitar e concordar com algo contra a minha vontade:

teve aquela menina fã do Casty q queria q todos tbm fossem fãs dele... e todos os Fakes do Paulo q ficam martelando contra as republicações!!!

a liberdade de expressão e diferentes pontos de vista são a maior dádiva da internet... e eu não só as respeito, como tbm luto pq elas sejam respeitadas!!!

LEO disse...

só achei uma "viagem" alguém ter desconfiado q vc e o Pablo são a mesma pessoa....

não sei de onde veio essa idéia, mas não acho q ele seja um fake (e "se" fosse acho q não seria vc, rs)!!!

Ah, e falando em "fakes"... só queria deixar claro (pra evitar mal-entendidos) q os tais "fakes do Paulo" a q eu me referi no post acima: são do "Paulo" da comunidade do orkut (notório criador de fakes e da expressão "rerererepublicações", rs)!!!

FabianoCaldeira. disse...

É só uma ideia porque eu voltei a postar comentários lá no Planeta Gibi e houve uma resposta para esse Pablo Gabriel que citou diretamente algumas palavras das quais eu tinha colocado há muito tempo atrás, lá.

Ou seja, ou foi muita coincidência (acontece, ué!) dessa pessoa ter falado isso ao Pablo Gabriel sem nem se lembrar de mim, ou foi realmente uma indireta do tipo "Fabiano, pare de brincar de Clube da Crianças porque eu sei que é você."
Enfim, é bom dar uma satisfação. Se as pessoas vão acreditar ou não, já não posso fazer nada.

FabianoCaldeira. disse...

Talvez a viagem tenha sido minha. XD

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails