domingo, 26 de junho de 2011

Mickey Mouse and The Orbiting Nightmare (meu Presente de niver atrasado)

Você que está lendo estas palavras agora, saiba que o Universo Disney é um blog totalmente autoral, feito com a intenção de divulgar os quadrinhos Disney no Brasil, (pelo número de acessos de outros países, acho que estou conseguindo divulgar um pouco dos nossos gibis Disney no exterior),  mas também de apresentar minha pequena  coleção de HQs Disney. Criei esse blog para ser um arquivo virtual de tudo o que gosto e possuo sobre quadrinhos Disney. Por isso que sempre trago para o blog postagens sobre revistas que adquiro, ou aqui ou fora do país. No Universo Disney também comento sobre minha coleção de estatuetas Disney,  toda vez que chega uma nova edição e que  consigo adquirir, eu coloco aqui para dividir com os amigos e visitantes do blog. 
E lógico que quando a Disney produz uma animação que eu acho legal, eu também trago pra cá, assim como vez ou outra apresento aqueles curtas antigos, do Mickey, Pato Donald, Silly Symphonies etc. Tudo o  que é DISNEY, me interessa.
Gosto de esclarecer isso para que você não se surpreenda ao ver aqui tantas postagens  falando sobre minhas revistas. É para isso que foi feito esse blog e sendo assim...
Hoje apresento mais uma das minhas edições adquiridas recentemente. Na verdade eu considero esta um presente de aniversário atrasado.
Ao comprar na Tfaw (loja americana onde compro revistas e estatuetas Disney) por ocasião do aniversário do cliente (o meu foi em 14 de maio), é dado um bônus de 5 dólares, não é muito mas para quem gasta bastante em revistas, qualquer dinheirinho faz diferença no orçamento. Pois bem, ganhei esse bônus e aproveitei e comprei uma edição do Mickey especial que eu já "namorava" há algum tempo. Sexta-feira dia 24 a revista chegou e é dela que eu comento hoje aqui no Universo Disney.
Essa capa abaixo de Mickey Mouse and The Orbiting Nightmare é uma ideia e desenho do italiano Andrea Castellan, conhecido no mundo dos quadrinhos apenas como Casty.
Você que lê quadrinhos Disney e talvez até colecione essas maravilhas, já deve ter lido a história que abre essa bela edição americana, ela chama-se: "Pesadelo em Órbita" (Topolino e l'incubo orbitale no original italiano), história publicada pela primeira vez em 06 de outubro de 2009, com roteiro e desenhos de Casty e arte-final de Casty e Michele Mazzon.
No Brasil essa aventura do Mickey, trazendo também Pateta, Chiquinho, Francisquinho, Clarabela, Horácio, Mancha Negra, Pluto e Minnie, foi publicada na edição # 818 do Mickey em novembro de 2010. Essa aventura de 36 páginas foi publicada também na Itália, Alemanha, Dinamarca, Estados Unidos, Finlândia, Holanda, Noruega, Polônia e Suécia.
Sinopse: Algumas celebridades  e o Mickey são escolhidos para passar uma semana de férias espaciais hospedados num hotel futurista chamado Olympus em órbita. Mas parece que O Mancha Negra tem planos maquiavélicos e não vai poupar esforços para chegar ao seu intento.
Nessas duas imagens abaixo eu não entendi o porque de redesenharem as armas.
Abaixo mais uma história do Casty nessa edição americana.
"A Exterminadora do Futuro" (Topolino e la bionda minaccia no original italiano), mais uma com a marca do Casty no roteiro e desenhos, e uma mãozinha luxuosa de Sandro ou Alessandro Zemolin na arte-final juntamente com o Casty. Aventura de 35 páginas com Mickey, Pateta, João Bafo de Onça e a agente especial Uma.
Essa histórinha cheia de ação foi publicada  pela primeira vez em 22 de maio de 2007, no Brasil ela chegou em março de 2009 na revista Mickey # 798 com tradução de Primaggio Mantovi.
A Exterminadora do Futuro foi publicada em vários países, Itália, Alemanha, Dinamarca, Estados Unidos, Finlândia, Holanda, Noruega, Polônia e Suécia, França, Grécia.
Sinopse: Em 2049 o mundo pode ter sido dominado pelo Bafo de Onça.  A agente especial Uma vem do futuro para Patópolis  e com a ajuda de Mickey e Pateta, terá de fazer de  tudo para evitar uma grande catástrofe que fará com que Bafo de Onça e seus descendentes dominem o mundo no futuro.
Nossa próxima história, bem legal dessa edição americana, já foi publicada no Brasil também. Na edição do Zé Carioca # 1958 de setembro de 1992.
Chama-se: Patetrácula (Tomb of Goofula no original inglês), foi publicada pela primeira vez em outubro de 1991 com roteiro do americano de Nova York Marv Wolfman, desenhos do também novaiorquino Gene Colan e arte-final de Tom Palmer. Histórinha publicada também na Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos, França e Turquia. Eu não li esta história ainda, se alguém já leu pode deixar a sinopse lá em baixo nos comentários.
Abaixo mais uma histórinha tendo o Pateta como protagonista. 
"Dia de Limpeza" (Tidy Friday no original inglês) com desenhos de Jack Bradbury. A primeira publicação aconteceu em julho de 1958. No Brasil foi publicada duas vezes, em O Pato Donald # 372 de 23 de dezembro de 1958 e Disney Especial "Os Teimosos" # 129 de setembro de 1991. Se você já leu esta história nos conte um pouco dela nos comentários.
Essa edição americana que estou apresentando hoje é do Mickey mas o Pateta ganhou bastante espaço. Abaixo mais uma história com o simpático e atrapalhado Pateta. Detalhe, uma história brasileira e isso é sempre motivo de alegria, principalmente quando a história está numa edição estrangeira. No caso a americana, que estou apresentando hoje.
"A História da Paquera" tem roteiro de Marcelo Milani e desenhos de Aluir Amâncio.
No Brasil "A História da Paquera foi publicada uma unica vez na revista Quac! # 1 (que durou apenas seis edições), de maio de 1992. Foi publicada também na Itália e Estados Unidos. E o assunto é sobre,lógico, a paquera.
Essa edição do Mickey Mouse especial fecha com o Pluto, na história chamada: "Pluto na Praia" (Pluto At the Beach no original inglês). Roteiro de Don Christensen e desenhos de Jack Bradbury. Publicada pela primeira vez em junho de 1955. No Brasil esta pequena aventura do Pluto na praia foi publicada uma unica vez em O Pato Donald # 242 de 26 de junho de 1956. Pelo mundo foi publicada em onze países. Na américa latina além do Brasil tivemos uma publicação também na Argentina.
Abaixo você confere uma entrevista exclusiva com o Casty, que faz parte dessa edição especial do Mickey.



Mais detalhes bacanas dessa edição de Mickey Mouse and The Orbiting Nightmare




Abaixo um comercial da Editora Boom Kids! que agora tornou-se: KABOOM!

Por hoje era isso amigo Disneyano. Espero que você tenha "curtido" esse post apresentando mais um dos tesouros da minha pequena coleção Disney. Até breve!!!

Fonte: Edição Especial Mickey Mouse and The Orbiting Nightmare da coleção de Ludy, autor do blog Universo Disney, assim como imagens e textos. Pesquisa no Inducks para detalhes da edição. Todos os direitos pertencem a Disney e  Editora Abril. O Blog Universo Disney não tem nenhum fim comercial ou lucrativo. É somente para a a diversão, educação e divulgação dos quadrinhos Disney no Brasil e no mundo.

10 comentários:

Pablo Gabriel disse...

Eu já tinha sabido que você tinha essa edição,porque tem uma parte dizendo O que estou lendo!!! aparecia as mensais de julho e os almanaques número#2 e a sua revistinha estrangeira que traz 2 histórias do Casty,acho que ele supera o Paul Mury,e verdade que você tem uma coleção nos Inducks ?
E porque ela está privada?Está se achando ?
Idade ?
Primeiro gibi Disney ?

sergiokid disse...

Eu tenho a sorte tb de ter essa edição Ludy, e o trabalho que os americanos fazem nessas edições é realmente sensacional.

Paulo Gibi disse...

Oi Pablo, que bagunça vc faz nos blogs... Parece que vc tem prazer de chatear as pessoas. Nada a ver ficar amolando. Fala das postagens, dos personagens, das edições... Você é muito impertinente. Nem parece que vc gosta de algum gibi disney, ou personagem de verdade. Vc gosta mesmo é de pentelhar...

Paulo Gibi disse...

Oi Ludy, essa edição que vc apresenta na postagem é muito legal. Ela mostra, entre outras coisas, como Casty está sendo colocado no mercado americano. Não é fácil para o leitor americano, ver seus peronagens geridos por estrangeiros. Seria algo como se um grande clube de futebol brasileiro, tivesse um técnico estrangeiro, ou dependesse exclusivamente de jogadores estrangeiros para ganhar uma partida, um campeonato. O que eu quero dizer, é que os Mestres Disney clássicos, são insuperáveis, todo mundo sabe disso, mas, os gibis precisam de renovação e novos artistas. Para um americano, reconhecer e apreciar algo da Europa, convenhamos, não é fácil. Ainda mais de quando se trata de um ícone da cultura norte americana, a saber, o camundongo mais famoso do mundo: Mickey Mouse. Parabéns por mais essa jóia da coleção.Abs. Paulo

Paulo Gibi disse...

Oi Ludy, faltou dizer que eu gostei de terem mudado as armas. Sou da opinião que quanto menos violência nos gibis, melhor. As armas nos quadrinhos deverm ser usadas por policiais, e quando aparecem nas mãos de bandidos, podem ter um "impacto visual" muito forte, desfavorável às mentes infantis. Por exemplo: não damos mais armas de brinquedos aos nossos filhos... a sociedade evoluiu. Só se for armas de bolinhas, atiradeiras, etc... mas, nada que pareça cópia de uma arma real. Esse tempo já passou. Nos gibis deve ser assim também. O mundo já é violento demais... Casos como da escola Columbine e a do Realengo do Rio de janeiro, são ações que "podem", veja bem, não afirmo, mas digo, "podem" ter conteúdo subliminar derivados da cultura armamentista e violenta dos meios de comunicação. Bem, isso é só minha opinião: armas nos gibis Disney? Podem sim, mas, com muito critério... Abs. Paulo

sergiokid disse...

Legal o q vc colocou no primeiro post, sobre a identidade americana nos gibis originais Disney. Legal tb o segundo comentário, sobre armas nos gibis, Paulo. Refletirei sobre o tema pra ver qual minha opinião. Eu tava pensando exatamente nisso hoje, depois de uma história do peninha que li, onde ele é surrado por meia hora, rsrs.

Macgaren disse...

Como já deve saber eu não vou com a "cara" do Rato e também não acho o Casty tudo isso (claro que eu só tentei ler uma história dele e não gostei)

Sobre as armas: sou contra qualquer tipo de alteração na obra original.então isso de infantilizar as armas para parecerem brinquedos ,pra mim é um aidiotice sem tamanho. mas fazer o que? é essa droga do politicamente correto.
Mas o que chamou atenção nesses duas imagens é que as falas são completamente diferentes uma da outra. qual será a fiel com o original italiano?

Macgaren disse...

Ah e sobre aquele seu pedido, fui lá no Sábado mas não tinha nenhuma edição. assim que eu encontrar eu compro o/

Paulo Gibi disse...

Oi Mac, o politicamente correto é mesmo uma chatice. Tem muita coisa legal, que a gente fazia no tempo de criança e hoje em dia é visgo com mal olhos. Nesse ponto concordo. Só discordo com relação às armas nas hqs infantis. Devemos ajudar a construir um mundo mais pacífico para os nossos filhos, e as próximas gerações. Não é idiotice... é amor à vida.

Por exemplo: sei que vc gosta de games, e eu acho isso muito legal. Num game que os bandidos matm policiais com armas de verdade, e sai sangue, e tudo o mais. Onde o jogador pode escolher ser o bandido, e sair matando policiais. Eu não acho legal... E se a gente não tomar cuidado isso pode ser difundido pela internet e tudo.
Abs, e vamos desarmar nossos queridos personagens de gibis.
Paulo

Joceley disse...

Bem interessante essa revista, eu também não acho legal terem mudado os desenhos a fim de que as armas não pareçam ser de verdade, prefiro sempre o desenho na sua forma original. Por outro lado, o que eu gosto bastante nos gibis americanos é o fato deles sempre terem material extra , não apenas as histórias.
Abs , Joceley

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails