domingo, 29 de maio de 2011

Disney Gigante (Os Bandidos) (Lançamento)

Está chegando nas bancas do país, o Disney Gigante (Os Bandidos), uma revista grandona, inclusive no site da Abril diz que é "um gibi colossal, como nunca se viu antes", no formato bem similar ou próximo da famosa prancha em que são produzidos originalmente as HQs, com 240 páginas em formatão 21 x 30 cm, lombada quadrada, vem com histórias italianas em preto e branco. Segundo o Planeta Gibi Blog, Esta edição, especial, reproduzirá integralmente a forma e o conteúdo da italiana I GIGANTI DI TOPOLINO #4 I Cattivoni Revista lançada na Itália em Janeiro de 2006. (veja capa abaixo)
Ainda segundo o Planeta Gibi Blog, o Disney Gigante vem com cinco histórias inéditas no Brasil, são elas:
 Macchia Nera e il buon vicinato, Mickey e o seu arqui-inimigo  Mancha Negra  com roteiro de Alberto Savinni e desenhos do grande mestre Disney Giorgio Cavazzano). Gambadilegno e la banda dei convegnisti (João Bafo-de-Onça num roteiro de Silvano Mezzavilla, desenhos de Roberto Vian).
Gambadilegno e il tesoro di Ululoa (Bafo e Tudinha juntos num roteiro de Silvano Mezzavilla, desenhos de Silvio Camboni).
I Bassotti e la lontananza pericolosa (Tio Patinhas e Metralhas com um roteiro assinado por Giorgio Figus, desenhos de Marco Mazzarello).
Topolino e il fantomatico ritorno di Macchia Nera (Mickey, Pateta e Mancha Negra em numa aventura com roteiro de Rudy Salvagnini, desenhos do ótimo Massimo De Vita).
Confesso que estou muito ansioso para ter essa edição em mãos e para através do preto e branco perceber melhor ainda o traço desses ótimos artistas italianos, além de roteiros bem urdidos. 
Penso que o Disney Gigante vá ser uma edição muito bacana, realmente um excelente lançamento da Editora Abril e espero que não morra na praia, e quem sabe, publicando no futuro histórias do mestre italiano Romano Scarpa ou as obras do americano Floyd Gottfredson que estão sendo relançadas pela Fantagrapics nos Estados Unidos. 
O Disney Gigante, estou me referindo ao número #1 está muito legal, pelo fato de termos no mesmo gibi, Tio Patinhas e Metralhas; Mickey e  Mancha Negra, um dos bandidos mais maquiavélicos do Universo do rato e ainda, (vá lá, pelos velhos tempos hein bafo!!!) João Bafo de Onça que já foi o cara na badidagem Disneyana, e agora se transformou num bobão acompanhado da insossa Dudinha. Por que não trazem de volta o comparsa do Bafo, o Escovinha, tudo bem o "velho Escova" era um vilão da segunda divisão ou segundo time como você queira, era "pau mandado" do Bafo, mas pelo menos tinha cara de bandido e não era bonzinho. Nas revistas em quadrinhos tem que haver maniqueísmo escancarado, o mal é malvado mesmo e o bom é o mocinho e ponto. É essa divisão que nos faz torcer pelo Mickey e pelo Tio Patinhas e querer o Mancha o Bafo e os Metralhas passando mil e um trabalhos na cadeia.
Nos próximos dias também chegarão às bancas, as revistas de linha: Tio Patinhas # 551, Pato Donald # 2395, Mickey # 825 e Zé Carioca #2360.
parodiando personagens que você conhece eu me despeço assim...
Fonte: Planeta Gibi Blog e Editora Abril e Inducks

15 comentários:

Pablo Gabriel disse...

Que legal,estou imaginando o formato,será temático ?
Acho que sim

FabianoCaldeira. disse...

Torço para que os lançamentos tenham vida longa.
Mas temos que estar preparados para tudo, pois o que conta a uma empresa continuar com algo hoje em dia é "o quanto vende tal material".
Revistas como Donald e Mickey, com numeração longa, tem sido uma raridade por aqui.
Coisas de mercado.

FabianoCaldeira.

Paulo Gibi disse...

Oi Ludy, quanto mais quadrinhos Disney, melhor. Esse Disney Gigante vem bem ao encontro da linha que estou adotando em meu blog, pois já há agum tempo, aderi aos italianos de corpo e alma, rsrs. Abs. Paulo

sergiokid disse...

Eu compartilho da idéia do Paulo. Quero tudooooooo, rsrs

Chabacano disse...

[Nas revistas em quadrinhos tem que haver maniqueísmo escancarado, o mal é malvado mesmo e o bom é o mocinho e ponto. É essa divisão que nos faz torcer pelo Mickey e pelo Tio Patinhas e querer o Mancha o Bafo e os Metralhas passando mil e um trabalhos na cadeia.]

Bem, Ludy, um diferencial que eu aprecio muitíssimo nas hqs dos Patos Disney é justamente o fato de os mocinhos não serem tão mocinhos assim. O Donald, o Peninha, a Margarida, o Patinhas, o Gastão e até a Donalda são personagens que não raro agem de forma questionável, principalmente o Patinhas e o Gastão, dois personagens do Barks propositalmente criados com muitos defeitos. A generosa Vovó Donalda vive lá no mundinho perfeito dela com as suas fortes convicções pessoais, mas muitas vezes ela usa a sua franqueza natural de pessoa do campo de forma agressiva. O Donald tem pavio curto, a Margarida é muito vaidosa e o Peninha, usando um linguajar mais moderno, é um sem-noção.

Abraços a todos os "Patistas" de plantão,

Fábio

Chabacano disse...

Em tempo: Você já reparou que nas hqs dos Patos Disney, tal e qual acontece num certo país da América do Sul, os ricos não vão pra cadeia? Vide o exemplo do Patacôncio, que chega a contratar os Metralhas como capangas para conseguir derrotar o Patinhas, mas nem por isso termina na cadeia de Patópolis. O máximo que acontece com ele é ter de engolir uns pedaços de chapéu.

Ludy disse...

Obrigado pela visita Pablo!

Ludy disse...

Pois é Fabiano, se não dá certo vai pro limbo mesmo. Minnie Pocket Love morreu no número #3 uma pena eu gostava desta edição, tinha histórias muito legais ali. Já o Mickey Pura Risada, não deveria nem ter nascido, eu só comprava por ser colecionador e ter essa compulsão por comprar tudo o que é lançado, mas eu estava na torcida que acabasse logo e algo me dizia que não chegaria nem ao quinto número, e não estava tão errado assim. Obrigado pela visita e até breve.

Ludy disse...

Oi Paulo eu também gosto muito das edições italianas tanto que tenho várias edições do Topolino na minha coleção, mas não descuido dos Estados Unidos pois eu sei que lá tem grandes tesouros e artistas formidáveis, vou levando os dois mundos. Abração amigo.

Ludy disse...

Nisso eu tô com vocês Sergio, que venham mais e mais edições é o que desejamos, muitas revistas e novas histórias com patos, ratos and company. Obrigado pela visita amigo Sergio.

Ludy disse...

Fábio, adorei ler o teu ponto de vista. E esses comentários inteligentes como o seu que fazem os blogs serem bacanas, para poder expressar nossas opiniões e muitas vezes aprendermos mais com os nossos semelhantes. Li com atenção o seu comentário e percebi que você tem muita razão mesmo no que falou, e eu como estou sempre aberto ao aprendizado gostei de ver esse ângulo da questão. Abração Fábio, valeu pela visita.

FabianoCaldeira. disse...

Concordo com Fábio e ainda acrescento que isso faz parte da pessoa em si. Defeitos e qualidades.... e os personagens de Patópolis ilustram isso muito bem, não caíram tanto no "politicamente correto" ainda. Não sei a respeito das publicações mais recentes, mas espero que essa onda não pegue a galera de Patópolis.

Lendo a saga "Esferas do Milênio" no Disney Big 9, tem um momento em que Tio Patinha cai por causa de uma menininha. Quando a mãe dela vinha de encontro ao pato se desculpar, ele diz: "Sua filha é uma peste!"
Aquilo foi muito engraçado. Sabemos que na vida real não é e nem devemos agir assim, mas que é muito bom quando vemos os personagens fazendo algo que gostaríamos, isso é.
Vai uma pizza (do lixo) aí? Depois você me paga uma novinha (Tio Patinhas, publicação de Abril de 2011)rsrs...

Abraços a todos. FabianoCaldeira.

LEO disse...

ainda não sei se vou comprar esse gibi gigante...

mas achei a aposta inteligente:

pois a variedade de formatos e preços sempre acaba sendo atraente pro leitor/colecionador!!!

LEO disse...

acho q nesse caso....

a Abril tá mirando no público adulto mesmo.... q não se incomoda em ler um gibi P&B!!!

e o Brasil tem um excelente histórico de revistas nesse formato (magazine/gigante) P&B q foram (e algumas ainda são) sucesso garantido:

A Espada Selvagem de Conan; Chiclete com Banana; MAD; Tex Gigante... e mais recentemente: CRIPTA!!!

Chabacano disse...

[Concordo com Fábio e ainda acrescento que isso faz parte da pessoa em si. Defeitos e qualidades.... e os personagens de Patópolis ilustram isso muito bem, não caíram tanto no "politicamente correto" ainda. Não sei a respeito das publicações mais recentes, mas espero que essa onda não pegue a galera de Patópolis.]

Bom, uma das muitas qualidades do Senhor Barks como criador de hqs era justamente essa: ele não dava a mínima para a mentalidade 'pc' que sempre imperou em seu país de origem. Os EUA aparentemente são um país bem liberal, mas a mentalidade americana no geral é bem reacionária.

[Lendo a saga "Esferas do Milênio" no Disney Big 9, tem um momento em que Tio Patinha cai por causa de uma menininha. Quando a mãe dela vinha de encontro ao pato se desculpar, ele diz: "Sua filha é uma peste!"]

Pois é, Fabiano. Menininhas adoráveis também se comportam de maneiras detestáveis e o Patinhas é muito autêntico para segurar a sua língua de pato de forma compreensiva quando está com raiva.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails