segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

"50 Anos da Revista Zé Carioca"

Imagem do primeiro número  em carreira solo do Zé Carioca  edição # 479
Edição Extra Blog do amigo Matheus Guarany

Quando da passagem do 50º aniversário da Revista Pato Donald em 2000, tivemos uma edição comemorativa com uma bela capa azul e o Donald vestido de gala. O ano de 2010 marcou a passagem do 60º aniversário da Revista Pato Donald, e muito se fez para comemorar essa data festiva como por exemplo o lançamento da belíssima coleção "Clássicos da Literatura Disney" que logo atingirá o seu 40º volume e completar-se-á em breve. É costumeiro que se lançem revistas especiais comemorativas das datas mais significativas de cada personagem. Mas e o papagaio Zé Carioca? Será que ele não terá revista especial comemoraiva do seu cinquentenário?
Hoje (10.01.2011) é o aniversário de 50 anos da Revista do Zé Carioca, e se formos considerar sua trajetória nas revistas vamos entender um pouco mais de como esse papagaio vem se apresentando aos leitores nessas últimas décadas.
No nº1 de "O Pato Donald" em 1950, o Zé aparece junto com o Donald em uma "gag" na capa e continuou assim por várias e várias edições.
 O jeito irreverente do papagaio foi utilizado de forma eficiente para ajudar a introduzir ao público brasileiro a figura do Pato Donald desde os anos 50.
Isso mesmo, ZC que orgulha-se de nunca ter trabalhado (nas histórias, claro), no início de carreira deu um duro danado pois foi uma espécie de "marqueteiro" para seu amigo Donald.
O tempo foi passando e ao atingirmos a edição nº478 da Revista Pato Donald (capa ao lado), houve um divisor de águas, por assim dizer e o louro passou a ter revista própria. Foi nesse dia 10 de janeiro de 1961 (exatamente 50 anos atrás) que a primeira Revista do Zé Carioca (independente) foi lançada. Entenda-se que essa "independência" ainda era relativa, pois a numeração continuava atrelada com a revista de Donald, alternando-se números pares para o pato, e números ímpares para o papagaio.
Isso ocorreu desde a edição nº 479 até a edição...
... número  1751.
A partir da edição nº1752 tivemos uma sequencia natural na revista do Zé, onde as edições passaram a ser numeradas corretamente (1752,1753,1754...) até os dias de hoje.
Com relação ao seu núcleo (também chamado de micro universo), o Zé Carioca tem evoluído bem nesse tempo todo de roteirização, desenhos e arte finalização.
São diversos personagens desenvolvidos ao redor do Zé: Rosinha Vaz e sua família, Nestor, Pedrão, Zico e Zeca, Afonsinho, Morcego Verde, a tal da ANACOZECA (Associação Nacional dos Cobradores do Zé Carioca), Zé Galo e outros tantos criados para uma ou mais histórias. Ou seja, não só o Zé trabalhou muito nesse período, como gerou empregos pra muita gente rsrs...
Houve um período conhecido como "Zé Fraude" em que histórias estrangeiras do universo dos Patos eram "adaptadas" para serem estreladas pelo micro universo do Zé Carioca. Muitas histórias "maquiadas" no Brasil tiveram os personagens originais (patos) substituídos pelas verdes figuras de papagaios, para rechearem a revista em tempos de escassez de histórias. Outros roteiros de patos foram adaptados e utilizados para fazer histórias do Zé para seu gibi. Tudo feito com qualidade mostrando a versatilidade e a criatividade dos artistas Disney brasileiros.
Também cabe destacar que o personagem evoluiu bem nesse tempo todo, com alterações em seu vestuário, passando do tradicional casaco e chapéu, para a camiseta e o boné descontraídos dos anos 90. No traço de vários artistas o Zé ganhou vida e conseguiu se safar de muitas enrascadas que se metia devido a seu "jeitinho" malandro de ser. Muitos desenharam bem o papagaio como Jorge Kato e outros, mas, sem sombra de dúvidas, foi nas mãos de Renato Canini que o Zé Carioca se saiu melhor, e retratou muito bem a vida lá na Vila Xurupita.

Histórias de futebol, de golpes para comer as jacas do amigo Pedrão, para escapar de cobradores, para enfrentar seu Rocha Vaz e tantas outras em companhia do fiel amigo Nestor, fizeram desse personagem o papagaio mais amado do Brasil. É claro que os quadrinhos Disney no Brasil tem como carro forte o universo dos Patos, mas, há espaço para muitos outros personagens e grupos de personagens e isso é o que nos mostra essa revista cinquentenária.
Apesar de contarmos atualmente apenas com republicações das histórias do personagem, esperamos que num futuro breve tenhamos histórias novas e totalmente inéditas com ele.
Hoje a revista do Zé Carioca faz cinquenta anos e parabéns a todos que de alguma forma contribuíram para isso, desde os artistas que dedicaram tempo e esforços, aos editores e público em geral que sempre prestigiaram o personagem. Esperamos que nesse ano de 2011 possa vir à pauta alguma publicação especial comemorativa para esse cinquentenário. Mas, enquanto isso não acontece, fica aqui a homenagem do Blog Universo Disney: Parabéns Zé pelos 50 anos de Revista e que sua revista permaneça entre nós por muito tempo. Abraços
Para mais detalhes sobre o Zé Carioca: Aqui

Fonte: Texto de Paulo Gibi (Pesquisa no Inducks)

4 comentários:

Macgaren disse...

Blea postagem Ludy. Apesar de nunca ter sido meu preferido, sempre li histórias do Zé..essa data não podia passar em branco. Bem que a Abril podia lançar alguma edição especial pra comemorar

Matheu$ Guarany disse...

Bacana a postagem Ludy, adorei! Muitas informações sobre o papagaio.

Eu admito que no começo eu não gostava muito, mas aí eu descobri Canini, Kato, Miyaura e Podavin, e simplesmente virei um colecionador ireefreável de sua revista em quadrinhos.

Ah, e uma dica: Para pegar capas de gibis em um bom tamanho, é só ir no Inducks, no gibi com a capa desejada, e ver se embaixo dela tem um link escrito HR (High Resolution). É só clicar lá, que aparece a imagem em alta resolução! É muito útil em pegar capas em um tamanho legal.

Abraços

Matheus

FabianoCaldeira. disse...

Viva o Louro José!!!

Francisco Carlos Amado disse...

Ei, não se esqueça de Herrero que já desenhou o Zé Carioca em várias histórias que eu me lembro! Onde está Herrero que juntamente com Canini e Sato fizeram um trio de bons e sapecas desenhistas do ZC! O que me entristece foi a Abril despedir Canini na época por causa do "abrasileiramento radical" de um personagem americano de tempos idos!
Até hoje não sei o que aboreeceu os xiitas disneyanos da Abril...

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails