sexta-feira, 21 de maio de 2010

A SAGA DO TIO PATINHAS: O Invasor do Forte Patópolis


Capítulo 10.
O invasor do Forte Patópolis.
The invader of Fort Duckburg.
Depois de ganhar um bilhão de dólares no Yukon, Patinhas decide que está na hora de criar raízes e construir a base de seu império financeiro.
Assim ele deixou a Escócia com as irmãs, Matilda e Hortência, para ir para uma terra que comprou na costa ocidental da América... perto de uma vila chamada Patópolis.
O capítulo começa com Patinhas e suas irmãs "abordo" de um velho carro em uma estrada de Calisota (mistura de Califórnia com Minnesota), indo em direção ao Forte Patópolis, mas eles estão perdidos e pedem informação em uma fazenda. O fazendeiro (ele mesmo Tomás Reco), lhes diz, que o Forte Patópolis fica no alto da colina Mata-mula. E é lá, que Patinhas decide construir um prédio no alto da colina onde está localizado o Forte Patópolis, "lar" dos primeiros Escoteiros-mirins. Ao tentar subir a colina com o carro velho e sem freios (pois ele queria poupar, e não escolheu esse item que viria como opcional naquele velho modelo), Patinhas não consegue segurá-lo o motor morre e desgovernado acaba descendo até a fazenda da Vovó Donalda e do seu marido Tomás Reco, destruindo o milharal. Patoso Pato, o filho nervosinho de Donalda, mais tarde se casaria com Hortência gerando seus gêmeos Donald e Umbela. Os outros filhos de Donalda eram a sortuda Patrícia Pato, futura mãe de Gastão, e Patolfo Pato, pai de Peninha. E apartir dai a colina passa a se chamar também...Mata motor, alusão a esse episódio sofrido por Patinhas e suas manas.
Num determinado momento, (aquela que virá a ser um dia a querida Vovó Donalda), diz a Patinhas apontando para o lugar onde estará a futura caixa-forte, que naquele forte o seu avô Cornélio Patus, fundou um pequeno povoado, e que seu pai Cipriano fundou o Clube dos Escoteiros mirins. Quando Patinhas e suas irmãs estão indo embora, Donalda diz ao seu marido, que talvez um dia seja a "Vovó Donalda", (referindo-se ao clima romântico que surgiu entre Patoso e Hortência), E Tomas Réco, argumenta, que tem até medo só de pensar no filho dos dois, (que no futuro, virá a ser o Pato Donald).
Patinhas, Matilda e Hortência chegam ao topo da colina, Mata-mula/Mata-motor, e Patinhas expulsa os três escoteiros que lá estão. Mas os escoteiros mirins não desistem facilmente e enviam uma carta para a policia. A policia por sua vez comunica ao governador que assustado, mandou uma carta para Washington. E a carta vai parar nas mãos do presidente Roosevelt, que enfurecido manda preparar suas tropas para recuperar o Forte Patópolis.Já se passou uma semana e, Patinhas e suas manas estão em Calisota, numa jangada no Rio Negro, estão levando os barris de dinheiro de Patinhas para o forte, (Patinhas pra poupar um pouquinho, preferiu usar o rio ao trem, que lhe pouparia tempo e desgaste). Na margem Patinhas avista uma cabana e vai até lá pedir informações. Mal sabe ele que é a cabana dos seu maiores inimigos, os famigerados irmãos Metralha, que vinte e dois anos antes foram presos devido ao empenho de Patinhas.
Patinhas, Não percebe que são os Metralhas que estão na cabana, e vai embora dali ao não receber nenhuma informação das pessoas que estão no interior da velha cabana.
Mas os bandidos sim, percebem que é o seu inimigo de tantos anos, e querem vingança.
O clã Mac Patinhas entra em guerra contra seus inimigos Metralhas, que invadem o forte e acabam prendendo Patinhas em um dos barris de ouro. Nesse momento uma bomba ou uma bala de canhão atinge o barril em que Patinhas está preso. Quando todos eles, Patinhas, suas irmãs eos Metralhas olham por cima da paliçada, o que veem é impressionante, Toda a força de defesa americana está lá, em frente a o forte. Estão lá a frota naval, os fuzileiros, os escoteiros e também o próprio presindente americano. E começa o "famoso ataque à colina Mata-motor", e também numa cena hilária, "A famosa retirada da colina Mata-motor" Quando Hortência sai com uma vassoura atrás dos soldados que fogem apavorados. Mas um pouquinho antes disso quando o presidente dos EUA invade o forte, Mac Patinhas e Metralhas se voltam contra o exército americano. Os Metralhas se acovardam rapidamente. No mano a mano, as duas lendas da época se encontram (ou se confrontam), quem iria ceder? Aquele que tinha a justiça ao seu lado ou aquele que representava a justiça?
Patinhas reconhece seu inimigo: T.R. ou Theodore Roosevelt, aquele mesmo que ele salvou há muito tempo, nas terras malditas. E por sua vez Roosevelt também reconheçe o caubói Buck Mac Patinhas de Montana. Os Metralhas acabam mais uma vez presos, e Patinhas e o presidente passam a noite na volta da fogueira dentro do forte rememorando histórias que viveram e tempos passados que deixaram saudade.

Após seis meses a Caixa-forte foi construida, como diz o próprio Patinhas "A semente do seu império"
Do alto da colina onde está a sua caixa-forte, Patinhas contempla o vilarejo que daqui a algum tempo vai se transformar na metrópole dos patos. Com os braços abertos ele exclama que vai industrializar Patópolis e que aquelas poucas casas vão se transformar numa cidade. E todos nós amantes de quandrinhos Disney sabemos que ele está falando a mais pura verdade.
Nos últimos três quandrinhos do capítulo, ja vemos os primeiros futuros moradores da cidade chegando para tranformar o lugar em seu novo lar. A caixa-forte reina soberana e absoluta no derradeiro quadro final, e segundo o próprio Tio Patinhas, "ela vai ficar lá para sempre". Enquanto no sopé da colina um casal de patos apaixonados (a sua maneira), discutem, digamos assim... hummmm!! como diria... muita "educação", sobre o nome do primogênito da família que um dia se chamará...Pato Donald.
Fim do capítulo.
Curiosidades.
Não foi Carl Barks quem batizou a Vovó Donalda nos Estados Unidos, a simpática velhinha tampouco foi criada por ele. O nome dela é mencionado numa história de 1950, publicada originalmente no gibi Walt Disney's Comics and Stories #121 com o título "Grandma Duck". A trama desenhada por Riley Thompson, inclui um quadrinho em que aparece um álbum de fotos com a legenda Elviry Duck. A vovó adulta foi inventada por Al Tagliaferro e estreou nas tiras de jornal do Pato Donald.

Patoso o pai do Donald, e Patrícia, a mãe do Gastão, são da árvore genealógica que Carl Barks compilou na década de 1950 para uso próprio. Mas até então, nenhum dos dois havia sido utilizado "oficialmente". E Patolfo, irmão de Patrícia, foi citado por Barks em "Farragut the Falcon" de 1944.

A informação de que o Forte Patópolis encontrava-se na área onde mais tarde foi erguida a Caixa-forte do Tio Patinhas está em "O Poço do Dinheiro (The Money Well, de 1958). Quem ocupava a fortificação eram os três primeiros escoteiros e parte das referências que lhes dizem respeito, apresentadas nesse décimo capítulo, derivam da história de Don Rosa "Guardian of The Lost Library, produzida em 1993. Essa narrativa exibe um exemplar do mais antigo Manual do Escoteiro Mirim de que se tem notícia, pertencente a Cipriano, o filho de Cornélio Patus, fundador de Patópolis. A trama também fala da primeira medalha de mérito atribuída ao pai do Professor Pardal.

Neste capítulo você também reviu os Metralhas. Não a quadrilha moderna, mas os pais e o avô dos bandidos atuais, que Barks incluiu em "A Fantástica Corrida de Barcos", (The Fantastic River race, 1957).

Tio Patinhas e Roosevelt já haviam se encontrado no terceiro capítulo da Saga e a história no Transvaal que o pato conta a Teddy fou narrada em "O Ouro dos Lunáticos (The Loony Lunar Gold Rush, de 1964)
Calisota é um estado fictício dos Estados Unidos criado por Carl Barks na história "The Gilded Man" pelos estúdios Disney. É uma união da California com Minnesota.
Bem, mais um capítulo da Saga do Tio Patinhas concluido aqui no Universo Disney. Até o capítulo 11 amigos Disneyanos.
Fonte: Diverso sites Disney na Rede e revista Tio Patinhas 40 anos.

10 comentários:

daniel disse...

Muito bom esse é o capitulo que mais gosto.Gostaria de saber se voçê tem conhecimento da enquete realizada pelo fanzine The Barks Collector citado no O Mehor da Disney 6 pag36,que fala de um resultado das 15 mehores histórias de Barks.Saudações.

Matheu$ Guarany disse...

Superpost Ludy! Esse é um dos meus capítulo preferidos! Pricipalmente na parte que a Hortência sai com muma vassoura atrás dos caubóis.
Hilário!

Abçs.

Fabiano disse...

Olá, boa noite! Tudo bem?
Estou um pouco confuso!! Pelo que eu li, de acordo com a história, parece-me que o Donald não é exatamente parente do Patinhas vez que Patinhas e Vovó Donalda não tinham parentesco. É isso? Então, Donald não é sobrinho do Patinhas?
Abraços. Bom final de semana.
FabianoCaldeira.

Ludy disse...

Daniel eu não tenho uma resposta ainda. Mas vou pesquisar e te dar uma posição mais cedo ou mais tarde sobre isso. Obrigado por visitar o blog e tecer seus comentários. Valeu mesmo.

Ludy disse...

Matheus esse também é um dos meu capítulos preferidos. Porque nele nasce Patópolis e também temos a construção da Caixa-forte que representa na minha opinião o sucesso do Tio Patinhas e consolida a sua luta e garra, por todos aqueles anos de penúria, saudades da família e enormes sacrifícios de vida.

Ludy disse...

Fabiano. Realmente o Tio Patinhas e a Vovó Donalda não tem parentesco. Mas não podemos esqueçer que Hortência a mãe do Donald é irmã do Patinhas, automaticamente o Patinhas vem a ser tio do filho da sua irmã. Simples assim.
Hortência casou com Patoso filho da Donalda e isso também faz com que o os Mac Patinhas se aproximem da família Patus(família da futura Vovó Donalda).

Paulo Gibi disse...

Que episódio rico em detalhes. Muito legal ver a origem de Patópolis, o início do romance de Hortência e a construção da caixa forte. Aquele último quadrinho da página n.94 onde o Patinhas diz: "e vou industrializar Patópolis!Aquelas poucas casas vão se transformar numa cidade!", é a parte mais linda, na minha opinião. Obrigado Ludy, pelo seu esforço em narrar mais esse episódio de maneira excelente. Abraço. Paulo Gibi.

Fabiano disse...

Bom dia! Obrigado pelo seu esforço em me fazer compreender. Agora entendi. Abraços. FabianoCaldeira.

Ludy disse...

E aí Paulo, como está o final de semana?
Realmente Paulo aquele momento da página 94 é emocionante. Alias todo esse capitulo é algo a parte na Saga. Eu já estou preparando o capítulo 11. E nesse capítulo que não gosta do Patinhas vai odiá-lo, porque o comportamento dele é despresível e "velhaco" em quase todo o capítulo. Tenho que respirar fundo algumas vezes para me ater ao texto. Nesse capítulo ele vai enganar pessoas, maltrata suas irmãs e vai agir como o ser mais despresível do mundo. E nós sabemos que a essência dele não é essa. E aquele Zumbi não vai largar do pé dele por um bom tempo. Em breve aqui no Universo Disney amigão.

Ludy disse...

Fabiano. É sempre um prazer trocar ideias contigo. Também sou seguidor do teu blog. E não precisa agradecer por nada me camarada. Abração e ótimo findi.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails