sexta-feira, 30 de abril de 2010

A SAGA DO TIO PATINHAS: O Rei da Colina de Cobre

Uncle Scrooge #288, outubro de 1994.
Capítulo 4
O Rei da Colina de Cobre
(Raider of The Cooper Hill)
Apesar de ser muito jovem, Buck MacPatinhas se tornou o melhor cowboy de Murdo Mckenzie, o rei do gado de Montana.
Mas as terras que tornavam possível a criação de gado foram divididas em lotes eo reinado de Mckenzie acabou.

Esse capítulo começa, com Murdo observando suas terras do alto de uma colina acompanhado de um dos seus empregados. Murdo está triste e comenta que "é hora de juntar o rebanho e se mudar pro Texas". Quando Buck (Patinhas), retorna do trabalho no campo, Murdo conta a ele que os loteamentos o deixaram falido e por isso vai ter que dispensa-lo. Buck diz a ele que já esperava por isso.

Patinhas acaba comprando um lote de terra ali perto. Terra dura e sem atrativo para a plantação eo cultivo. Mas ele vê a camada mais abaixo, que tem algum tipo de metal que pode lhe render alguma coisa. Ele manda uma amostra para análise e acaba descobrindo que é cobre.

A cena corta para um restaurante, onde Patinhas tristemente brinca com a comida do seu prato, enquanto conversa com um homem que diz se chamar Marcus Daly e possui uma mina de cobre ali perto na Colina da Anaconda. Acendendo uma lamparina da forma mais hilária possível e levando um grande choque, Bucky MacPatinhas descobre o grande valor que o cobre teria apartir daquele momento, pois agora existe a eletricidade na cidadezinha de Butte, e os fios milhares deles que começam a tomar conta do país são muito preciosos e então é dada a partida para a grande corrida do... você pensou ouro??? Não meu amigo Disneyano, começa a corrida do... Cobre.
Patinhas sem dinheiro acaba vendendo a dentadura de ouro que pertenceu ao seu avô Capitão MacPatinhas (No original inglês: Captain Hugh "Seafoam" McDuck).
E Patinhas vira minerador, com os cem dólares da venda da dentadura, compra o equipamento necessário. Como minerador ele se torna proprietário da terra onde vive e trabalha. Tem que aprender na marra a ser um bom minerador por tentativas e erros o tempo vai passando e o jovem Patinhas não desiste. Até que um dia ele se encontra com ninguém menos que Howard Patacôncio um antigo minerador que ficou rico na corrida do ouro (pai do Patacôncio), que lhe pede uma informação. Ele pergunta a Patinhas, onde fica a a fábrica de cobre da Colina da Anaconda. Ficam amigos e começam a procurar o cobre juntos.

Howard arrasta Patinhas para a cidade e o leva ao tribunal territorial de Montana. Lá conversando com Juiz fala a ele da controversa lei do "Vértice" (Pela lei do Vértice um obscuro estatuto de 1849, quem possuir a terra cujo o veio de metal está mais próximo da superfície é dono de tudo) e o fato é que o Patinhas tem essa terra pois lá onde fica a fábrica o metal está aproximadamente a um metro de profundidade e é o mesmo veio que passa pela terra do Patinhas e passa bem mais próximo da superfície (vai entender essa lei maluca hein?). Enquanto Howard fala tudo isso para o Juiz, o Patinhas jaz no chão. Não aguentou a emoção de se tornar o pato mais rico de Montana e desmaia.
Quando Patinhas acorda Howard Patacôncio, diz a ele que agora vem a parte difícil.

Pois Patinhas precisa ser o único dono da terra quando o juiz emitir a ordem. Os curiosos que ouviam a conversa próximos a janela saem correndo e em breve uma multidão está correndo em direção da Colina da Anaconda para tentar tomar posse da terra primeiro. Patinhas banca o tarzan, e se pendurando por uma corda na janela onde estavam, acaba pulando na cela da sua égua Hortência que sai num veloz galope rumo a terra que pertençe a Patinhas. Seguidos de perto por uma multidão enfurecida e ávidos por riqueza.

Chegam finalmente na terra do Patinhas onde está o seu barraco. Naquele momento vários caubóis, mineradores e arruaceiros percebem que não é fácil vencer o último membro do clã Patinhas, quando ele está furioso. Patinhas briga com uma multidão e deixa todos por terra. O juiz o declara o único dono daquele lote do terreno e com base na lei do Vértice ele passa a ser proprietário do veio de cobre da Anaconda. Nesse momento chega o dono da fábrica da Colina da Anaconda e recebe a seguinte notícia do próprio Howard: __ Marcus Daly, "o nosso veio acaba de ser entregue a este jovem" (aponta para Patinhas, que surpreso pergunta porque Howard fez isso se a Anaconda era sua), a resposta de Howard é simples, ele diz que já é muito rico e vai fazer bem para o seu filho ter uma herança menor.

Marcus Daly ofereçe dez mil dolares pelas terras do Patinhas. Ele não aceita e volta para a pequena Butte, acompanhado de Howard e é hostilizado pelos seus, agora, Ex-amigos. Patinhas questiona Howard sobre isso e o pai do futuro inimigo de Patinhas diz que, agora ele é rico tem o respeito deles, mas não o afeto. Patinhas responde que não liga pra isso pois agora ele tem dinheiro. Howard da às costas a patinhas dizendo que espera não ter se enganado a seu respeito.
Nisso um telegrama urgente da Escócia chega para Patinhas dizendo que ele tem que voltar para Glasgow o mais rápido possível, pois há uma terrível crise para O Clã Patinhas. Ele triste entrega o telegrama a Howard que volta para ver o que aconteceu e diz a ele que vai aceitar o cheque de dez mil dolares de Marcus Daly.
Uma semana depoi,s Patinhas esta num barco a caminho de casa. Perdido em seu pensamentos no convés, ele reflete sobre esses cinco anos na américa e diz que "não foi nada mau, saiu com dez mil dolares", "mas também, pensa ele, ainda não é o fim, o mundo está cheio de oportunidade para um pato esperto como eu".

O fim do capítulo é muito bacana. Don Rosa faz uma brincadeira.
O Patinhas está de um lado do convés do navio que está chegando a Nova Iorque, e pensa que a América é uma terra de oportunidades e que deveriam construir uma estátua para dar as boas vindas aos que chegam ao país em busca de um sonho. E ele pensa no último quadrinho que fecha o capítulo: "Se dependesse de mim, seria a Estátua das Oportunidades, ou dos negócios honestos, algo assim! ah e cobraria o ingresso pelas visitas monitoradas". Ele não vê por estar do outro lado do convés, mas o leitor vê a Estátua sendo erguida, e um guindaste erguendo também a tocha da...ESTÁTUA DA LIBERDADE.

No próximo capítulo: O Novo Dono do Castelo MacPatinhas. Fonte: Acervo pessoal.

2 comentários:

Paulo Gibi disse...

Interessante também essa parte da saga. As duas últimas décadas do século XIX foram mesmo muito agitadas, no setor do cobre nos EUA. O país estava implantando sua rede elétrica e Thomas Edison, que defendia o uso da corrente contínua, brigava com George Westinghouse, que defendia o uso da corrente alternada. Esse episódio ficou conhecido como "guerra das correntes", e por fim a corrente alternada se mostrou melhor e foi implantada. Na economia de mineração, isso foi altamente relevante, no que diz respeito à valorização do cobre, por se mostrar o meio mais eficiente para a condução de energia, com seus fios e cabos. E o Patinhas, onde estava nessa época? No olho do furacão da economia. Que bela ambientação da história, com roteiro apropriado e verossímil. Um Patacôncio mimado e nascido em berço de ouro também foi ótimo (o que mostra a origem de seu desvio na personalidade adulta), além do fato do entregador do telegrama chamar o Patinhas de "milionário e pão-duro", já naquela época. Muito legal esse post, gostei muito.

Ludy disse...

Amigo Paulo gostei do seu comentário uma bela aula de história da América. Obrigado pela participação amigo e pelos comentários sempre BRILHANTES.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails