terça-feira, 20 de abril de 2010

Carl Barks: Um gênio incomparável na sua arte

Uma das maiores críticas que se faz a Walt Disney é a de que ele absorvia os outros como uma esponja gigantesca. Aproveitando o talento e a habilidade de seus colaboradores, assumindo o mérito da criação. Nos quadrinhos isso aconteçeu de forma constante. Se daqui um século alguém começar a estudar a literatura de hoje em imagens, ficará espantado com milhares e milhares de tiras, páginas dominicais e histórias de Comic Books, assinadas por um tal de Walt Disney.

A rigor, ele nunca desenhou uma página sequer de quadrinhos, embora seu nome aparecesse, soberano e absoluto (até pouco tempo, tantos anos após a sua morte) em tudo o que saía da Walt Disney Productions. Com o passar do tempo tudo foi mudando e agora os artistas Disney recebem os créditos pelo seus trabalhos de roteiro, desenhos, argumento, colorização etc.
Um dos maiores anônimos que a Disney teve por muito tempo foi o Mestre Carl Barks. Nenhum artista foi tão lido e igualmente tão anônimo quanto Barks (Oregon, EUA, 1901), Ele assumiu as histórias do Pato Donald, em 1943, realizando centenas e centenas delas até 1965. Carl que começou como animador nos Estúdios Disney, no final dos anos 30 apresentou o projeto de um longa, chamado Donald Ducks Finds Pirate Gold. A realização não saiu e Barks foi autorizado a transformá-la numa história em quadrinhos publicada em 1942 pela Dell Publishing. Vendeu muito bem e fixou Carl Barks na criação de novas aventuras do famoso pato. Em 1947, num lance de gênio, Barks imaginou Uncle Scrooge McDuck. Baseado no Ebenezer Scrooge, o milionário pão-duro e insensível de "Contos de Natal", de Dickens, Uncle Scrooge transformou-se num sucesso. O artista o apresentou como o protótipo do capitalismo selvagem, fruto da civilização americana, que glorifica o "Self made man".
Tio Patinhas (Como chamaram no Brasil) acabou tornando-se a figura central das histórias de Donald. Depois dele vieram Irmãos Metralha, Gastão, Maga Patalógika e muitos outros personagens, criados pela imaginação sem limites de Barks. Há poucos anos, Spielberg confessou que a inspiração para Indiana Jones veio, em grande parte, das aventuras que Patinhas e sobrinhos viviam nos mundos e civilizações perdidas inventados por Carl Barks.
Sempre que eu posso eu volto a falar de Carl Barks nos post que coloco aqui no Universo Disney. Pois esse genial senhor fez toda diferença nos quadrinhos Disney. Um gênio simplesmente isso...Um GÊNIO.


Fonte: YouTube.

6 comentários:

Socializando... disse...

Parabéns pela matéria. Eu nunca me liguei muito para saber quem são os desenhistas das histórias justamente para não haver uma discriminação inconsciente, mas é claro que é reconhecida a importância desses gênios.
Muito bom.
Abraços.
FabianoCaldeira.

Paulo Gibi disse...

Barks é o melhor. Digo é, porque permanece vivo em sua obra. Ninguém dirigiu e desenhou a familia pato melhor do que ele. Merece todo o reconhecimento e homenagens. O modo simples como foi criado, seu olhar singular sobre a sociedade e sua capacidade crítica, rechearam centenas de histórias que nos deleitam a decádas. Gênio.

Ludy disse...

Carl Barks com certeza trouxe alegrias infíndas com seus personagens inesquecíveis, suas histórias de aventuras, ação, comédia, humor e seu jeito único de desenhar e transformar simples patos em verdadeiros heróis de sagas e odisséias em busca de tesouros nos lugaremos mais estranhos e remotos da terra. É verdade Paulo, Barks permanece vivo, no coração de todo aquele que ama HQs Disney e nas páginas de centenas e centenas de revistas em quadrinhos desenhadas e escritas por ele. Viva Barks para sempre.

danielpalhabastos disse...

Primeiramente parabéns pelas matérias.Gostaria de saber como foi dito na pag.36 de O Melhor da Disney vol.6 que fala de uma enquete realizada em 1982 pelo fanzine The Barks Collector que elegeu as 15 histórias favoritas dos leitores entre as centenas de obras do Homem dos Patos.Saudações!!!!!

Anônimo disse...

Como fui feliz na minha infancia e juventude lendo e absorvendo as estorinhas dos gibis da Disney...
Minha tristeza maior é nao ter mais o gibi do pato Donald Perdido nos andes.Ficaria MUITO FELIZ se conseguisse este exemplar novamente.

Macgaren disse...

Como é que eu não havia comentado nada nesse post? Carl Barks é o Melhor quando não sabíamos quem ele era, reconhecíamos seu traço, seus roteiros elaborados..sabíamos que tinha algo a mais naquelas histórias.
outro como ele, nunca mais

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails