terça-feira, 24 de agosto de 2010

O Fabuloso Magnata - The Fabulous Tycoon (1958)

Uncle Scrooge #23 (set/1958)
Essa história foi lançada nos Estados Unidos em setembro de 1958 na revista Uncle Scrooge #23
Código-da-história: W US 23-05
Título: The Fabulous Tycoon
Herói(s): Tio Patinhas
Páginas: 5
Tipo: 4 tiras por página
Aparições: Longilíneo Trepadeira, Pato Donald, Tio Patinhas 
Roteiro: Carl Barks
Desenho: Carl Barks
Data da primeira publicação: Set/1958
Data em que a história foi criada: 9/Jan/1958
Tio Patinhas e Donald visitam um fazendeiro texano nada modesto e que é candidato ao posto de sujeito mais rico do mundo. Nesse enredo curto, barks traça uma caricatura dos vaqueiros com quem conviveu na juventude. O Caubói reaparece em "A Lua de Vinte e Quatro Quilates (The Twenty-Four Carat Moon), que está apartir da página 98 de O Melhor da Disney #13 como o "Fabuloso Magnata do Gado".
Nossa pequena história começa com o Tio Patinhas tomando o seu famoso banho de dinheiro e exclamando: "Ah! é tão bom ser o pato mais rico do mundo!!!"
Donald que está com ele, levanta a dúvida... será que o tio é realmente o pato mais rico do mundo? 
Donald diz ao tio que tem ouvido muito a respeito de um "fabuloso magnata", e se pergunta se o tio é realmente o mais rico do mundo. 
Patinhas que não gosta de perder nunca, fica injuriado com Donald, e pergunta ao sobrinho se está insinuando que alguém pode ser mais rico que... Patinhas Mac Patinhas. 
Donald na defensiva diz que é o que todo mundo fala, e que o nome do sujeito é Longilíneo Trepadeira (vai ter nome feio assim...no original inglês o nome é Longhorn Tallgrass), e dizem mais, que esse vaqueiro tem um império.
Patinhas também já ouviu falar do Longilíneo e quer conhecer a sua fabulosa riqueza.
Quando chegam no rancho do homem se deparam com uma pessoa extremamente  arrogante e egocêntrica. O homem já começa dizendo a eles que se eles procuram pelo dono das maiores coisas, esse sujeito é ele mesmo.
Apresenta o rancho para um Donald espantado e um Patinhas apenas curioso. Ele vai dizendo que o seu rancho é um império tão vasto que se ele telefonar pra uma das pontas, quando a campainha tocar do outro lado ele já terá esquecido o que queria falar. E continua dizendo que paga impostos sobre cidades e não acres e que precisa de vinte cozinheiros pra alimentar os contadores.
Um velho caubói com a barba arrastando no chão passa por eles o rancheiro aproveita pra dizer que aquele velho acabou de cavalgar em volta da propriedade. Donald abestalhado e espantado diz: "Ele começou quando era menino?" e o vaqueiro rico responde calmamente: "Não, o avô dele começou" (que sujeitinho mais arrogante e chato esse Longilíneo).
O homem continua contando vantagens sem parar e Donald vez ou outra olha para o Tio Patinhas, que calmamente caminha ao lado deles sem demonstrar nenhum tipo de reação, e pensa: O tio deve estar morrendo de inveja!!
Patinhas não parece estar nenhum pouco preocupado com a riqueza do sujeito, pelo contrário demonstra contentamento ao examinar  batatas gigantes (tudo é muito grande na fazenda deste sujeito), e pensa: "A colheita foi das mais prósperas, ótimo". (nesse "ótimo" do Patinhas eu, a primeira vez que li a história percebi todo o enredo sem precisar ir até o final da história... mas me acompanhe, agora vamos juntos até esse desfecho inesperado... ou não!!!!!)
Enquanto o sujeito continua contando vantagens para Donald, Patinhas vai anotando cada detalhe da produção do vaqueiro. Produção de batatas, melado, algodão, amendoins, petróleo enfim toda a produção do milionário esnobe. 
Quando Donald pergunta se venta sempre assim por ali. O homem diz que não, que aquilo é apenas uma brisa. E Patinhas pensa: "Deve ser o sopro do ego".
o magnata "metido a besta" ainda diz para Donald que lá no descampado, um de seus caubóis tentou alvejar um coiote contra o vento e teve que disparar a mesma bala cinco vezes.
O Cara é realmente intragável e vai aplicando uma a uma suas conversas para um Donald que a essas alturas já olha para o Tio Patinhas com muita pena, de ver que realmente aquele caubói é infinitamente mais rico que o seu tio que sempre se julgou o mais rico do mundo.
Depois de muito contar vantagens Longilíneo os leva até a sala de recepção onde eles entram por uma enorme porta. Eles perguntam ao rancheiro o porque de uma porta tão alta e larga, e ele responde que é pra acomodar seus vizinhos ricaços, alguns deixam o sucesso subir à cabeça (olha quem falando), Longilíneo continua:
 "Eu mostro a eles minhas selas de ouro e o salto de diamante das botas, e meus marcadores feitos de platina e minhas esporas de esmeralda. Quando os ricaços saem se sentem tão pequenos que usam a outra porta... aquela menor de topo estreito!"
Donald olhando a pequena porta diz a Longilíneo: "Aposto que meu tio está se sentindo tão pequeno que passaria pelo buraco da fechadura!"
Nesse momento finalmente Patinhas se apresenta: 
"Bem Sr. Trepadeira foi muito interessante ouvir quem você é, agora vou dizer quem sou eu.
Sou o pato que fez o empréstimo pra você comprar seu império!"
O arrogante e totalmente surpreso Longilíneo agora só exclama: "Patinhas Mac Patinhas... o Patinhas"
Patinhas continua : "Vejo que teve um bom ano, estou aqui pra receber a primeira prestação".
Donald totalmente envergonhado vai saindo e diz ao tio: "A-até mais, tio Patinhas, o senhor vai sair pela porta grande é claro!" e conclui, "eu vou pela pequena, aliás pelo buraco da fechadura".
Tio patinhas dá um meio sorriso como quem diz: "Aprendeu uma grande lição hoje sobrinho".

No Brasil esta história saiu nas seguintes edições.
O Pato Donald #435 (08 de março de 1960) O Fabuloso Magnata
Disney Especial #37 (julho de 1978) idem
Disney Especial Reedição #33 (29 de abril de 1986) idem
E fecha com essa maravilhosa edição...
O Melhor da Disney #13 (agosto de 2005) idem
Fonte: Inducks Brasil e O Melhor da Disney #13 (ago/2005)

5 comentários:

Fabiano disse...

Olá, boa tarde!
HA, HA, HA, HA, HA, HA, HA!

MUITO BOA ESSA!!!
É por isso que meus personagens preferidos são Donald e Patinhas (os dois em primeiro lugar), porque de tudo neles dá para se fazer uma boa história com direito a boas risadas.

Esses dias eu estava andando pelo centro daqui e vejo uma loja muito boa e nela há varios gibis antigos muito bem conservados, dentre eles eu vi vários ALMANAQUE DISNEY (não prestei muita atenção, mas pelo layout da capa devem ser os últimos antes de encerrar a série). Fiquei bastante curioso. Eu já tive, quando criança, poucos ALMANQUE DISNEY, mas eu gostava muito deles. Na próxima vez em que estiver passando por ali, vou prestar mais atenção neles, pois as páginas estão brancas como se fossem novas eo estado de conservação realmente me impressionou e o preço variava de R$2,00 a R$4,00.

Abraços, já espero a próxima história que você vai postar...rsrsrs... essa foi muito boa!!!

FabianoCaldeira.

BLOG DO XANDRO® disse...

Amigo tenho acompanhados seus posteris mais sem comentar..e tenho vistos muitas capas onde as HQs sairam..adoro isso..algumas destas capas/revistas são da sua coleção particupar?

Troque o banner...fiz um novo e menozinho 120x60,ok?Abraço!;)

http://blogdoxandro.blogspot.com/

Macgaren disse...

Eu gosto dessa história..e esse cowboy me lembra um que apareceu em um episódio de Ductales(aquele do búfalo fantasma)
Abraços

Ludy disse...

Sim verdade Mac eu lembro desse episódio, o rosto desse caubói sempre me remete ao ex-ator e ex-presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, numa versão digamos assim, mais "Longilínea" só pra usar o nome do personagem.

Ludy disse...

Fala Xandrão, já troquei o banner e coloquei o menor por sinal bem mais bonito que o anterior.
Xandro as imagens das capas são todas da web, mas muitas dessas revistas eu tenho na minha coleção.
Cara que legal que tu curte essas postagens, eu faço dessa forma para facilitar a galera que deseja ler a histótia, para saber onde encontrar e em que revistas. Abração Xandro, até breve.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails